Com propósito de vencer e juntar-se na liderança da eliminatória, a seleção angolana de futebol recebe esta sexta-feira, às 16h00 (hora local), no Estádio 11 de Novembro, em Luanda, a sua similar da Mauritânia, no jogo da terceira jornada do Grupo I de qualificação ao Campeonato Africano das Nações (CAN2019), que se disputa nos Camarões.

Sem registo de encontro entre os dois representantes, o desafio de resultado imprevisível, mas com algumas possibilidades aos anfitriões, vai opor o terceiro (Angola) ao primeiro (Mauritânia) classificados da série, respectivamente, com três e seis pontos.

Também separados do ranking da FIFA por uma diferença de cerca de 30 posições, em que os angolanos são inferiores, com 135.º/1108 pontos, contra 103.º/1217 dos mauritanos, afigura-se um embate bastante renhido, a julgar pelos propósitos dos dois conjuntos.

A nível da Confederação Africana de Futebol (CAF), os “Palancas Negras” são os 36.º no ranking continental, enquanto “Les Mourabitones” no 22.º posto, factores que certamente poderão influenciar o comportamento dos intervenientes, com relativa vantagem por parte dos visitantes.

Os contendores provêm de vitórias na ronda anterior, em que Angola venceu o Botswana (1-0) e a Mauritânia o Burkina Faso (2-0), que lhe permitiu passar à liderança da competição, servindo este de um importante tónico ao desafio da capital do país.

Os caseiros terão de se empenhar a fundo no sentido de lutarem pelo triunfo, contando sempre com réplica dos estrangeiros, que em abono da verdade também vão tentar contrariar, para manter ou ampliar a liderança.

Com planteis recheados de exímios executantes, da craveira de Gelson Dala, marcador do golo diante do Botswana, a defesa angolana deve ter em atenção a dupla atacante adversária, composta por Ismael Diakité e Khassa Camara, “carrascos” que sentenciaram os burkinabes.

Assim, estão lançados os ingredientes de atracção de centenas de adeptos ao campo, cuja capacidade é de 50 mil espectadores, em apoio aos “Palancas Negras”, que terão como principal missão vencer os “Les Mourabitones” e encurtar corrida à prova africana.

O desafio será ajuizado pelo burundês Thierry Nkurunziza, coadjuvado por Jean Claude Birumushahu e Willy Habimana.

A fase de grupos termina a 13 de novembro. Apenas os primeiros classificados de cada série mais os três melhores segundos qualificam-se para a fase final do CAN2019.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.