Portugal cumpriu as suas obrigações e goleou a Lituânia por 6-0, em jogo da 7.ª ronda do Grupo B de apuramento para o Euro2020. A vitória deixa os lusos com um 'pé e meio' na fase final da prova mas é preciso vencer fora, no próximo domingo, uma aguerrida seleção do Luxemburgo. Mas pode nem precisar da vitória, se a Sérvia não vencer fora a Ucrânia. Os lituanos foram uma presa fácil para Ronaldo e companhia. O capitão fez um hat-trick e chegou aos 98 golos pela seleção. Gonçalo Paciência estreou-se a titular e logo com um golo.

‘Selfie’ com Ronaldo, seis golos e muita festa. Eis o melhor do Portugal-Lituânia

Ponto prévio: por muito que Portugal fizesse na noite desta quinta-feira no Algarve, o 'bilhete' para a fase final do Euro2020 só chegaria com uma ajuda da Sérvia, na receção ao Luxemburgo. Os sérvios ainda 'tremeram' no Estádio Rajko Mitic em Belgrado, quando Gerson Rodrigues e David Turpel marcaram para os luxemburgueses e colocaram a vantagem dos da casa na margem mínima mas a vitória não lhes fugiu.

No caso português, era uma questão de números. Depois das muitas facilidades que Portugal teve para vencer na primeira volta no Vetra Stadium (5-1), num relvado sintético, não seria o frio que invadiu o Algarve (e o país, de Norte a Sul) a impedir nova goleada lusa. Os quase 20 mil espectadores que estiveram no Estádio apenas demoraram sete minutos até ver o primeiro de Portugal, da autoria de Cristiano Ronaldo. Curiosamente, o mesmo jogador que tinha feito o primeiro golo à Lituânia fora de casa, no mesmo minuto e da mesma forma: grande penalidade.

Aberta a 'tampa do ketchup' pelo 'Senhor Golo', Portugal partiu para uma exibição tranquila, com Cristiano Ronaldo a colocar mais três golos na conta pessoal, na perseguição ao recorde do iraniano Ali Daei, o jogador com mais golos por uma seleção (109 golos). O capitão da seleção nacional chegou aos 98 tentos pela seleção principal de Portugal, num jogo onde até poderia ter marcado mais.

Num jogo de sentido único, difícil eram puxar pelos 18.534 espectadores que marcaram presença no Estádio do Algarve. O muito frio que se fazia sentir ia deixando as 'gargantas' em repouso, momentos esses aproveitados pelos quase 50 adeptos da Lituânia para mostrarem a sua presença. Mas os muitos golos e os vários lances de perigo iam fazendo levantar o público, que ia pedindo 'só mais um', à medida que os golos iam surgindo.

Pelo corredor central, com Rúben Neves, Pizzi e Bruno Fernandes, pelas alas, onde estavam Cristiano Ronaldo e Bernardo Silva, e ainda os laterais Ricardo Pereira e Mário Rui, Portugal entrava de todas as formas no último reduto lituano. As facilidades eram tantas que dava para tudo.

Portugal-Lituânia: qualificação Euro2020
Cristiano Ronaldo abriu o marcador de grande penalidade créditos: @MIGUEL A. LOPES/LUSA

Se em Vilnius os lituanos até tinham empatado, na noite desta quinta-feira só por milagre lograriam sair do Algarve com um golo. Nos mais de 90 minutos de jogo, apenas dois remates para amostra, um em cada parte, sendo que ambos foram para fora. Rui Patrício deve ter tido a noite mais descansada da carreira. A pressão e a reação à perda de bola por parte dos lusos não dava espaço aos lituanos para pensarem, pelo que raramente conseguiram quatro passes seguidos.

Os 2-0 ao intervalo era demasiado pouco para os 71 por cento de posse de bola e 16 remates, embora só seis tenham sido enquadrados com a baliza. E quando Portugal fez quatro golos em apenas 15 minutos no segundo tempo, o jogo 'morreu' para os lituanos (se é que ainda estava 'vivo). Fernando Santos fez descansar Bernardo Silva, Cristiano Ronaldo e Bruno Fernandes para a batalha de Josy Barthel no domingo, dando minutos a Diogo Jota, Bruma e Moutinho.

Curiosamente, Portugal, fez no segundo tempo o mesmo número de remates dos primeiros 45 minutos, sendo que acertou mais um na baliza (sete contra seis). Agora basta vencer o Luxemburgo fora este domingo e receber o 'passaporte' para o Euro2020. Mas cuidado, os luxemburgueses mostraram em Alvalade (derrota 0-2) que são um 'osso duro de roer', tal como mostraram na noite desta quinta-feira, ao perderem apenas por 3-1 contra a Sérvia.

Momento-chave: difícil é entrar o primeiro

Ao segundo remate, o primeiro golo. Ernestas Setkus ainda evitou o primeiro de Ronaldo mas foi incapaz de travar o segundo remate, numa grande penalidade cometida sobre o capitão das Quinas. Era o início de uma grande noite de Portugal e de Cristiano Ronaldo.

Os Melhores: CR7 lesionado? Os três golos contam outra história, com ajuda de Bernardo e Paciência

Três golos, uma assistência e um penalti ganho: este foi o 'cartão de visita' de Cristiano Ronaldo em 83 minutos. O capitão está bem e recomenda-se. Mas quem tem um Bernardo Silva endiabrado (um golo, uma assistência e duas oportunidades flagrantes criadas, segundo dados do GoalPoint) está mais perto de vencer. Gonçalo Paciência retribuiu a titularidade com um golo e dois passes para finalização, além de ter ganho quatro dos cinco duelos aéreos que disputou. Fernando Santos pode contar com ele.

Euro 2020: Portugal-Lituânia com lotação esgotada
Mais de 18 mil espectadores estiveram no Estádio do Algarve créditos: EPA/ANTONIO COTRIM

Os Piores: O frio afastou o público do Algarve e levou com ele o ataque da Lituânia

Dois remates, um em cada 45 minutos, todos para fora: assim se resume o ataque da Lituânia. Rui Patrício sofreu, tal como os mais de 18 mil adeptos, com o forte frio no Estádio do Algarve porque nunca foi posto à prova. Nem pontapés de baliza foi chamado a bater. O pobre ataque dos lituanos explica porque estão em último do grupo com apenas um ponto (empate em casa com o Luxemburgo, que soma quatro pontos), 25 golos sofridos (pior defesa do Grupo B) e cinco marcados (pior ataque).

Apenas 18.534 espectadores no Estádio do Algarve. A chuva que caiu à tarde e o muito frio que se fazia sentir, assim como as notícias de mau tempo para quinta-feira, afastaram muito público deste jogo. Por ser num dia da semana também não ajudou muito.

Reações: todos felizes, todos contentes

Fernando Santos: “No Cristiano já nada me surpreende”

Ricardo Pereira: “Estamos todos contentes com a exibição”

Gonçalo Paciência sobre a estreia a marcar: “Nunca me vou esquecer, mas quero mais”

Bruno Fernandes: “Não tenho nenhum motivo para forçar a saída do Sporting”

Pizzi: “É um orgulho ter Ronaldo na seleção”

Ricardo Pereira: “Marcar cedo foi importante”

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.