Num almoço-entrevista com os diretores dos três diários desportivos nacionais, Fernando Santos falou sobre João Félix, jogador que se estreou na Seleção A contra a Suíça, na Liga das Nações, recordando a chegada do jovem avançado do Benfica à concentração.

"O João tem 19 anos e eu sei como é. Não se esqueçam que eu trouxe o Guedes, pela primeira vez, à Seleção, quando ele tinha 18 anos, era mais novo do que o João. Sei o que eles pensam quando chegam à Seleção e já se fala de muitos milhões, têm medo de que as coisas corram mal e que isso tenha influência no futuro. O que eu lhes digo é que devem tirar esse peso da consciência: 'A tua vida vai ser o que tiver de ser e melhor será se estiveres mentalmente bem. Por isso, liberta-te dessa pressão' - é o meu conselho", disse o técnico.

"A escolha com a Suíça teve essencialmente a ver com a minha ideia de que iríamos ter muito mais tempo de jogo ofensivo organizado. Mas não foi assim e se eu soubesse, antecipadamente, o que iria acontecer, teria, muito provavelmente, feito outra escolha, até porque para o jogo de ataque rápido, além do Guedes, tenho jogadores que são muito fortes nestas características, como é o caso do Rafa e do Diogo Jota", justificou.

Numa altura em que se fala da possível saída de Félix, o selecionador português aconselha o jovem a ficar no Benfica e dá os exemplos de André Silva, Renato Sanches e João Mário.

"Acho que muitos jogadores jovens ganhariam em não ter tanta pressa de sair, mas eu não critico os que optam de forma diferente. Nem os jogadores, nem os clubes que os deixam sair, com enormes proveitos financeiros. É muito difícil julgar. Na minha perspetiva, o João beneficiaria muito em ficar. Joga numa equipa grande, terá oportunidade de jogar na Champions. Temos exemplos que justificam também esta opinião. O João Mário, o Renato Sanches e o André Silva", explicou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.