Fernando Santos, selecionador nacional, em declarações à RTP após o empate de Portugal frente à Ucrânia no início da qualificação para o Euro2020.

Explicação para o empate: "Sabíamos que eles iriam ter esta estratégia, mas é uma equipa que quando tem bola sabe jogar. Obriga o adversário a correr e a cansar-se. A minha equipa esteve bem, globalmente. Obviamente que quando se ganha está tudo bem. Neste caso, não se pode dizer isso. Na primeira parte não conseguimos concretizar três ou quatro situações, faltou-nos um pouco mais no jogo interior, no exterior estivemos bem. Era difícil colocar a bola naquelas zonas, tentaram, criaram situações. Talvez tenha faltado um bocadinho mais de pressão na reação à perda. Uma das maiores dificuldades era essa. Poderíamos ter feito mais nesse sentido. Tentámos retificar isso, fomos alterando o jogo e dando mais largura ao jogo, com a entrada do Rafa e do Dyego para dar mais presença na grande área. Continuámos a tentar e arriscámos quase tudo. A Ucrânia acabou por ter uma oportunidade, mas acho que foi um resultado injusto. Portugal merecia ganhar. Não estamos satisfeitos, mas isto faz parte do futebol. Temos que ganhar os próximos jogos."

Impacto do empate: "Não vai resultar em golpe anímico, vai dar é mais força Vamos pensar no jogo com a Sérvia, os jogadores têm de descansar bem. Pode deixar o espírito um bocadinho abalado, mas isso passa rapidamente. Vão recuperar para poder vencer a Sérvia. É isso que vamos fazer."

Análise à Ucrânia: "O jogo que mais se aproximava deste era o [que a Ucrânia fez] com Itália, e nem aí defenderam tão atrasados como aqui. É uma técnica, sortiu efeito. Não vamos dizer que é um resultado que a gente gosta, porque não é. Não ganhámos. [Portugueses] São jogadores muito experientes, que vão ultrapassar rapidamente essa situação. Temos sete jogos, sete finais que temos de ganhar".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.