Manuel José, que treina actualmente o Al Ittihad, não poupou críticas à prestação da selecção no Mundial e nem a Carlos Queiroz. O técnico preferia ter estado “enganado”.

“Infelizmente não me enganei. Tenho algum conhecimento das coisas, do pensar das pessoas, do agir e portanto o que vi foi uma cultura de medo, uma selecção medrosa, sempre a pensar em defender, em perder por poucos ou a ganhar por poucos”, frisou Manuel José.

Para o técnico isso foi visível “no jogo com o Brasil e com a Costa do Marfim”. Já à Coreia do Norte, ganharam “a pernetas, de goleada”, mas “não se viu identidade ou apenas a identidade do medo”.

“Viu-se a identidade do medo, do medo de não perder, de ser goleado. Não sei que medo é que tinham”, sublinhou.

Manuel José criticou duramente o seleccionador, nomeadamente, por pedir aos portugueses “que se congratulem com a prestação da selecção”

“Isto é brincadeira! Como é que alguém se pode congratular com uma coisa daquelas? Antes do jogo com Bósnia disse que íamos ser campeões do Mundo, no Mundial queriam chegar às meias-finais, mas não fizeram nada, ficaram pelos oitavos e diz que os portugueses se deviam congratular”, disse.

O treinador português pede que “contratem um treinador que ponha a selecção a jogar, a tentar ganhar jogos e títulos”, longe da “cultura do medo”.

“Se sair vão fazer o melhor! [A Federação] irá contratar o Luiz Aragonês, campeão europeu e calam a boca a toda a gente e assunto arrumado”, frisou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.