Após a vitória por 1-2 sobre o Luxemburgo na sexta-feira passada, Paulo Bento foi o primeiro a admitir que a seleção das quinas não fez um jogo de qualidade mas, esta segunda-feira, realçou que não ficou desiludido.
«Não fiquei desiludido. Não se tratou de nenhuma deceção porque não teve a ver com um problema de atitude. O resultado foi positivo mas não devemos agarrar-nos só ao resultado. Após o 1-2, faltou-nos capacidade para controlar o jogo. Isso não quer dizer que não conquistámos os nosso objetivos. Há coisas que são nossas, culturais, onde temos dificuldades porque existem há muito tempo, mas quanto mais treinarmos, mais dificuldades vamos ter de contrariar esse mesmo registo. O que nos interessa é inverter, através do treino, essa tendência quando somos considerados favoritos», começou por dizer Paulo Bento, na conferência de imprensa de antevisão do desafio com o Azerbaijão.
«Não há nada que me deixe preocupado ou apreensivo, apenas essa questão cultural», acrescentou.
No entanto, Paulo Bento, que fará o seu 24.º jogo ao serviço da seleção portuguesa, explicou ainda que é importante «ganhar, mas jogando bem».
«Queremos ganhar, jogando bem. Até porque pensamos que, jogando bem, estaremos mais perto de ganhar.  São vocês [jornalistas] que dizem que o que interessa é o resultado. Não conheço ninguém mais resultadista que os jornalistas. Aquilo que nós tentamos fazer é jogar bem, já que vocês não vivem das nossas vitórias e derrotas», explicou.
Paulo Bento disse ainda que «é possível» que mantenha o mesmo onze que entrou no Luxemburgo. Recorde-se que o selecionador utilizou o “onze” base do Euro2012, com Hélder Postiga na frente de ataque.
No treino desta manhã, Paulo Bento contou com os 23 jogadores convocados totalmente disponíveis.
O encontro entre Portugal e Azerbaijão joga-se às 20h15 desta terça-feira, onde, em caso de vitória, a equipa das quinas somará seis pontos no Grupo F da qualificação para o Mundial2014, que se disputará no Brasil.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.