Em entrevista à plataforma de streaming DAZN, o internacional português admitiu que sente falta de alinhar pela seleção nacional, que não representa desde a eliminação no Mundial da Rússia.

"Tive uma conversa com o meu treinador, com o presidente também, e senti que era o momento de paragem na seleção. Era um país novo, com uma cultura diferente. Tive uma mudança grande, com a minha família e os meus filhos. Queria assentar um pouco, treinar, concentrar-me para poder começar bem no clube", admitiu quanto à transferência para a Juventus.

Cristiano Ronaldo explicou ainda porque quer voltar. "Tínhamos acabado o Mundial e, passados dois meses, estávamos outra vez na seleção. Achei tudo um pouco rápido, por isso tive uma conversa com o treinador e ele percebeu a minha ideia, percebeu o que eu queria fazer. Mas obviamente que este ano é um conceito diferente. Já estou habituado à Liga italiana, à própria cultura. Por isso, nos próximos jogos espero dar o meu contributo à seleção, porque também sinto falta. É a minha casa, e por isso quero ajudar Portugal a qualificar-se para o Mundial", garantiu.

Quanto ao clube que representa, o avançado de 34 anos admitiu que não sente "falta nem de Espanha, nem de Portugal". "As coisas são como são. Obviamente que deixei muitos amigos, deixei um grande clube. Deixei um clube que me deu carinho, pessoas, amigos… Mas do país não, porque o que tenho lá tenho aqui. Por isso, não vejo que tenha sido uma dificuldade para mim. Tem sido tudo muito intenso, interessante, diferente. Mas a minha adaptação tem corrido bem e estou feliz."

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.