Um homem siciliano foi banido de eventos desportivos na Europa por cinco anos, depois de entoar cânticos racistas contra o futebolista do Brescia Mario Balotelli, anunciou hoje a polícia de Verona.

O homem, de 38 anos, foi também impedido de visitar as áreas que são frequentadas pelos adeptos em dias de jogo.

No dia 03 de novembro, na visita do Brescia ao Hellas Verona, Balotelli pontapeou uma bola contra a bancada e ameaçou abandonar o relvado devido a cânticos racistas que lhe estavam a ser dirigidos e que obrigaram à interrupção da partida.

No domingo, o avançado italiano foi igualmente alvo de insultos racistas no encontro do Brescia frente à Lazio, com a equipa romana a ser multada em 20.000 euros.

Na primeira parte do jogo da 18.ª jornada da Liga italiana, Balotelli dirigiu-se diretamente ao árbitro do encontro para denunciar cânticos racistas e insultos.

O árbitro interrompeu a partida por breves instantes, enquanto o ‘speaker’ da equipa da casa lia uma mensagem na qual recordava que o jogo seria interrompido se os incidentes prosseguissem.

Após o jogo, que os visitantes venceram por 1-2 e no qual o avançado italiano fez o golo do Brescia, a Lazio publicou um comunicado condenando o comportamento de uma “ínfima minoria” dos seus adeptos.

Na argumentação da sua decisão, anunciada na quarta-feira, o órgão disciplinar da Federação italiana de futebol evoca cânticos “de cariz de discriminação racial” aos 21 e 29 minutos, assim como “cânticos insultantes” em três ocasiões, todas dirigidas a Balotelli.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.