Mario Balotelli voltou a ser vítima de mais um ataque racista em Itália. O internacional pela seleção italiana sofreu abusos racistas frente ao Hellas Verona, não aguentou e chutou a bola em direção à bancada. O avançado do Brescia tentou abandonar o jogo mas acabou por ser dissuadido pelos colegas e adversários.

Esta segunda-feira, nas redes sociais, voltou a falar sobre o tema.

"'Pessoas' assim devem ser banidas da sociedade, não só do futebol. Chega de engolir. Chega de deixar para lá. Chega. Chega" escreveu nas redes sociais.

Depois, na rede social Instagram, voltou a falar sobre o tema, agradecendo as várias mensagens de apoio que recebeu.

"Vocês demonstraram ser verdadeiros homens, não como quem nega a evidência", escreveu.

Tem sido nas redes sociais que o avançado vai dizendo o que pensa sobre o tema. Depois de ver a reação da Itália sobre o tema, numa tentativa de minimizar os abusos racistas de que foi alvo em Verona, o jogador voltou às redes sociais para perguntar aos italianos qual o seu sentimento quando marca golos pela seleção italiana.

"Ouça, meus amigos, isso não é mais sobre futebol. Isto é uma situação social e histórica muito maior do que vocês todos, pessoas de mente pequena. Vocês estão a perder. Acorde, povo ignorante! Mas quando Mario [Balotelli] marca e ainda garante que marcará golos para a seleção de Itália, você aceitam isso sem mais nem menos?", escreveu o atleta de 29 anos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.