A Lázio foi esta quarta-feira multada em 20 mil euros pelos insultos racistas proferidos por alguns dos seus adeptos para com Mario Balotelli durante a vitória por 2-1 da turma romana no terreno do Brescia, em partida da Serie A disputada no último fim de semana.

No comunicado em que revela a sua decisão, o comité disciplinar da Federação Internacional de Futebol (FIGC) refere que foram ouvidos "cânticos raciais discriminatórios" e "cânticos insultuosos" dirigidos a Balotelli em várias ocasiões ao longo do encontro.

Ainda no mesmo comunicado, o comité disciplinar acrescenta que vai ainda ser levada a cabo uma investigação mais profundada, contando com a "colaboração efetiva da Lázio na identificação dos indivíduos envolvidos".

A Lázio tinha já, após o encontro, emitido um comunicado a condenar o comportamento de uma "pequena minoria" de adeptos, prometendo "tomar medidas" contra os mesmos.

Balotelli marcou o golo do Brescia nesse encontro, o primeiro da partida, à passagem do minuto 18, e poucos minutos mais tarde dirigiu-se ao árbitro da partida para se queixar dos insultos racistas de que estava a ser alvo.

"É a segunda vez!", afirmou Balotelli ao juíz da partida, Gianluca Manganiello. O árbitro respondeu que ia tomar conta da situação e chegou mesmo a interromper o jogo por breves instantes, enquanto nos altifalantes do estádio era lida uma mensagem a avisar os espectadores de que o jogo seria suspenso e o clube penalisado se os insultos prosseguissem. O treinador da Lázio, Simone Inzaghi, levantou-se, dirigiu-se aos adeptos do seu clube e pediu-lhes que parassem com os cânticos.

No final do encontro, Balotelli criticou fortemente os adeptos do clube romano nas suas redes sociais. "Adeptos da Lázio que estiveram esta tarde no estádio: TENHAM VERGONHA! #saynotoracism", escreveu o internacional italiano na sua conta oficial no Instagram.

Os incidentes relacionados com o racismo têm sido uma constante nos estádios italianos esta temporada. Para além de Balotelli, que já em jogos anteiores tinha sido alvo de cânticos idênticos, também Romelu Lukaku, do Inter, Franck Kessie, do AC Milan, e os brasileiros Dalbert and Ronaldo Vieira, da Fiorentina e da Sampdória, respetivamente, foram vítimas de situações semelhantes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.