O treinador da Roma, Paulo Fonseca, lamentou as facilidades concedidas pelos seus jogadores nos lances que originaram os dois golos da Juventus na derrota por 2-1 da turma da capital ante a formação de Turim. "Oferecemos dois golos à Juventus muito cedo, depois conseguimos fazer uma boa segunda parte. Após o penálti, era difícil dar a volta", afirmou.

Paulo Fonseca frisou, contudo, que tal se deveu à ideia de futebol que defende. "São situações que acontecem quando queres construir jogo desde a defesa, esse é o estilo de futebol no qual acredito. Temos trabalhado nessas situações, mas continua a acontecer», referiu no final do encontro. Não acredito num estilo de futebol onde a equipa não tenta construir o jogo desde trás. Acredito num futebol de coragem e isso implica riscos.

O técnico português fez, portanto, questão de 'perdoar' os seus jogadores. "Erros acontecem. O que interessa é que a equipa reagiu e penso que jogámos bem. Estou orgulhoso pela forma como continuámos em jogo", acrescentou.

Tratou-se, ainda assim, do segundo desaire caseiro da Roma num curto espaço de tempo. Paulo Fonseca desvalorizou. "São resultados, nada mais que isso. Dominámos o jogo com o Torino [que a Roma acabou por perder por 0-2] e mesmo esta noite, com a Juventus, fizemos 22 remates. Não é uma questão de organização ou tática. E também não gosto de falar em erros individuais, porque tudo é responsabilidade do treinador", concluiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.