O antigo guarda-redes do Chievo Stefano Sorrentino alegou que Cristiano Ronaldo se recusou a trocar de camisola com ele, depois de ter defendido uma grande penalidade marcada pelo português em janeiro de 2019.

Sorrentino, agora com 41 anos, insiste que o dianteiro prometeu dar-lhe a camisola, caso o guardião parasse o castigo máximo apontado pelo internacional luso, no embate entre a Juventus e o Chievo realizado no dia 21 de janeiro de 2019.

Contudo, logo a seguir ao penalti, o português terá ficado furioso (Sorrentino foi o único guarda-redes que defendeu um penalti do português desde que CR7 enverga a camisola da Juventus) e acabou por evitar Sorrentino no final da partida, apesar da 'vecchia signora' ter vencido por 3-0.

Em declarações à Sky Sports, o guardião revela que acabou por trocar a camisola com Paulo Dybala.

"Ele estava furioso no final do encontro. Deu-me um aperto de mão por ter defendido o penalti, mas não me deu a camisola. No final, fiquei com a do Dybala", correu bem na mesma, referiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.