Após as atuações decisivas no Campeonato do Mundo, Antoine Griezmann e Luka Modric apostam na Supertaça Europeia, que se realiza esta quarta-feira, para demonstrarem as suas qualidades e aumentarem as chances de sonhar com a Bola de Ouro.

Griezmann conquistou o Mundial com a França e também liderou o Atlético de Madri ao título da Liga Europa. Modric, por outro lado, fez história ao levar a Croácia ao segundo lugar na Rússia, sendo eleito o melhor jogador do torneio.

O médio foi um dos principais nomes do Real Madrid na conquista de quatro Ligas dos Campeões nas últimas cinco temporadas, três delas consecutivas. Mas Modric sempre esteve na sombra de Cristiano Ronaldo, que foi para a Juventus e abriu espaço para o croata assumir um novo estatuto nos 'merengues'.

Ambos procuram competir com Cristiano Ronaldo e Lionel Messi no pódio, quando a revista francesa France Football anunciar o vencedor da Bola de Ouro. É certo que nem o português nem o argentino protagonizaram um grande Campeonato do Mundo, mas ambos dominam estes prémios desde 2007 com cinco títulos para cada um.

Messi, além disso, conquistou o Campeonato Espanhol e a Taça do Rei com o Barcelona, enquanto CR7 liderou o Real Madrid ao tricampeonato consecutivo da 'Champions', a 13ª taça da história do clube merengue.

Falta de ritmo
A Supertaça Europeia que vai ser disputada esta quarta-feira, em Tallinn, apresenta-se como a última grande oportunidade para Griezmann e Modric somarem pontos e sonharem em tirar o troféu de Messi e Ronaldo.

Apesar de ambos não estarem no campo, assim como outros candidatos ao prémio como Kylian Mbappé, Mohamed Salah, Harry Kane e Eden Hazard, Messi e Ronaldo entram sempre como favoritos à conquista de uma Bola de Ouro, que pode desempatar a disputa pessoal entre os dois.

O problema que Griezmann e Modric podem enfrentar é a falta de ritmo de jogo, já que ambos foram dos últimos atletas a regressarem das merecidas férias.

Os técnicos Diego Simeone e Julen Lopetegui podem inclusive deixá-los no banco de suplentes no início do jogo, pensando na diferença de preparação em relação aos demais companheiros neste início de temporada.

Mas ambos ainda têm quatro meses de competição para somarem pontos, com campeonatos nacionais e sobretudo a Liga dos Campeões. Uma conquista a abrir a temporada pode colocá-los mais perto do objetivo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.