O SC Braga conta com duas Taças da Liga no seu currículo, com a particularidade de ambas terem sigo ganhas frente ao FC Porto e sempre pelo mesmo regresso. Em 2013, o emblema minhoto interrompia o reinado do Benfica na prova, ao bater na final o FC Porto por 1-0, golo de Alan. O encontro aconteceu há precisamente sete anos, a 13 de abril de 2013, no Estádio Municipal de Coimbra.

Sob o comando de José Peseiro, os 'guerreiros' começaram por ganhar o seu grupo, somando sete pontos, mais dois que o rival Vitória de Guimarães (vitórias frente ao Beira-Mar e Naval e empate com o Vitória Sport Clube). Nas meias-finais foram precisas grandes penalidades para bater o Benfica por 3-2 e seguir em frente, num jogo que terminou empatado a zero bolas no tempo regulamentar.

Na final o favoritismo era do FC Porto, orientado na altura por Vítor Pereira. Os 'dragões' tinham uma grande equipa, com nomes como Danilo, Otamendi, Alex Sandro, James, Moutinho, Lucho, Fernando, Jackson Martinez, Hulk, entre outros e continuavam na luta pelo título com o Benfica. Um título que chegaria na última jornada após triunfo em Paços de Ferreira, depois de, na ronda anterior, a equipa de Vítor Pereira ter chegado à liderança da prova após vencer o Benfica por 2-1, com um golo de Kelvin aos 93 minutos.

O embate do Estádio Cidade de Coimbra ficou marcado pelo lance do penálti, pois permitiu aos bracarenses marcarem o único golo do encontro e deixou os portistas reduzidos a 10, pois o central senegalês Abdoulaye Ba viu o segundo amarelo.

Vítor Pereira contestou a arbitragem de João Capela, pela expulsão de Abdulaye Ba aos 45 minutos (viu dois amarelos em lances com Mossoró), num jogo onde o técnico optou pelo jovem senegalês em detrimento de Otamendi. Com mais um, os comandados de José Peseiro controlaram o jogo até ao final.

Esta vitória na final da Taça da Liga chegou três depois de os minhotos terem perdido com o FC Porto por 3-1, no Dragão.

Curiosamente, nesse jogo, o avançado Zé Luís, agora no FC Porto, foi lançado por Peseiro aos 77 minutos nos minhotos. Rúben Amorim, agora treinador do SC Braga, não saiu do banco. Custódio, atual treinador do SC Braga, foi titular.

Os bracarenses entraram com Quim, Baiano, Nuno Coelho, Aderllan Santos, Elderson, Custódio, Hugo Viana, Ruben Micael, Mossoró, Alan e Carlão e os portistas com Fabiano, Danilo, Mangala, Abdoulaye Ba, Alex Sandro, Fernando, Lucho, João Moutinho, James Rodríguez, Defour e Jackson Martínez.

Os minhotos tornavam-se assim na terceira equipa a vencer a Taça da Liga, depois de Vitória de Setúbal e Benfica, naquele que foi o segundo título conquistado pelo SC Braga.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.