O Sporting perdeu esta quinta-feira, por 2-1, frente ao Rio Ave, em jogo do grupo C da Taça da Liga. O vencedor das últimas duas edições da competição começa assim a defesa do título com uma derrota, a quinta esta temporada.

O Sporting entrou com bastante qualidade, a ganhar profundidade no lado direito e a chegar com alguma facilidade ao último terço do terrero vila-condense.

Em dez minutos, os leões levaram perigo à baliza adversária por três vezes. A primeira logo aos três minutos de jogo com Bruno Fernandes a aproveitar um passe de Vietto e a rematar com perigo, embora a bola tenha saído ao lado. Aos seis minutos foi a vez de Vietto assustar o Rio Ave. Na sequência de um cruzamento de Jesé, Vietto tentou cabecear a bola, mas esta acabou por sair. Pouco depois, Bruno Fernandes testou os reflexos de Paulo Vítor, que fez uma defesa incompleta e a bola acabou por sobrar para Jesé. O espanhol optou por servir Vietto em vez de rematar, o argentino tentou mas não conseguiu finalizar.

Depois de dez minutos iniciais com facilidade a chegar à baliza de Paulo Vítor, o Sporting perdeu ritmo de jogo ao mesmo tempo que o Rio Ave controlava a posse de bola e conseguia assim afastar o perigo da sua baliza.

Quando o jogo estava mais calmo, eis que o Rio Ave ligou toda a gente 'à ficha' com uma jogada de mestre. Ronan David fez uma arrancada de deixar todos de boca aberta, passou por toda a defesa leonina e rematou para o fundo da baliza do estreante Maximiano.

Mas a resposta não se fez esperar. Aos 35 minutos, três minutos depois do golo vila-condense, Bruno Fernandes cobrou um livre que desviou em Diogo Figueiras e deu o empate à equipa da casa.

Aos 42 minutos de jogo, Battaglia caiu sozinho no relvado e depois de ser assistido pela equipa médica do Sporting acabou por abandonar o relvado e ser substituído por Eduardo.

Ainda antes das equipas recolherem aos balneários, Bruno Fernandes assustou os vila-condenses mais uma vez. À entrada da área, o 'canhão da Maia' manda um 'tiro', que saiu à figura, mas obrigou Paulo Vítor a atirar a bola por cima.

O Sporting começou a segunda parte da mesma força que a primeira: em força. Logo aos 46 minutos, Rosier rematou ao ferro e, poucos minutos depois, Vietto serviu Bruno Fernandes, o capitão leonino livre de marcação atirou de forma intencional, mas a bola saiu a rasar o poste e para fora.

Os leões não descansavam e aos 52 minutos foi a vez de Acuña tentar a sua sorte. Primeiro foi Jesé a tentar o remate, Paulo Vítor defendeu para a frente onde apareceu Acuña a tentar finalizar, mas atirou por cima.

Aos 58 minutos e depois de um mau passe de Acuña, Borja acabou por fazer falta sobre o adversário muito perto da área leonina. O árbitro assinalou livre e mostrou cartão amarelo ao jogador do Sporting, mas o pontapé livre cobrado por Filipe Augusto saiu à figura e Maximiano agarrou a bola sem dificuldades.

Aos 73 minutos o caos instalou-se no relvado. Depois de Paulo Vítor atirar a bola para fora para ser assistido pela equipa médica do Rio Ave, o Sporting recusou-se a devolver a bola e gerou uma enorme confusão entre os jogadores das duas equipas. Bruno Fernandes e Filipe Augusto viram amarelo. O clima intenso entre Sporting e Rio Ave durou alguns minutos e marcou o jogo de forma negativa, ao mesmo que tempo que também as bancadas existia alguma animosidade.

Aos 83 minutos, e depois de várias paragens, Bruno Moreira meteu a bola em Mané no segundo poste, este amorteceu de cabeça para a entrada de Gabrielzinho, mas Maximiano acabou por afastar. A bola sobrou para Piazon que, à entrada da área, atirou para o fundo das redes. Mais um erro defensivo do Sporting na origem do golo.

Após os 90 minutos, o árbitro deu oito minutos de descontos, para compensar toda a confusão que se presenciou em Alvalade. Em contagem decrescente para o apito final, os homens de Leonel Pontes 'acamparam' no meio-campo do Rio Ave, mas não foi o suficiente para chegar ao empate. Rio Ave sai de Alvalade com uma vitória.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.