O Benfica confirmou a passagem à próxima eliminatória da Taça de Portugal, depois de bater o Olhanense, este sábado, com um golo solitário de Gabriel Barbosa.

E a terceira equipa de divisões inferiores que defrontou 'grandes' neste fim-de-semana, depois do Oleiros e Lusitano, não tombou ninguém, mas fez o gigante tremer e respirar de alívio após o apito final do árbitro.

Chama-se Olhanense, não jogou em Olhão, mas no estádio do Algarve. Maioria benfiquista nas bancadas como é apanágio nos jogos dos encarnados e de outros rivais fora de portas.

A equipa do campeonato de Portugal empertigou-se e vendeu cara a eliminação. E se o Olhanense levasse o jogo para prolongamento certamente não chocaria ninguém.

Rui Vitória mudou muito a equipa, como era de esperar. Com destaque para as estreias de Douglas, na lateral direita e para Svilar na baliza: O mais jovem a defender a baliza encarnada.

Ainda os espectadores aqueciam as cadeiras e o Benfica já vencia. E num golaço. Gabriel Barbosa estreou-se a marcar com uma chapelada monumental, depois de assistência de Pizzi.

Os algarvios responderam por uns dos melhores, na tarde-noite, do estádio da região mais a sul do país. Jefferson Encada, retenham este nome. Pontapé à entrada da área, mas por cima.

Matreiro, o Olhanense não se encolhia, mas não conseguiu aproximar muito da baliza defendida por Svilar nos primeiros 45 minutos.

Ainda antes do intervalo, deu para perceber que Douglas é uma hipótese para as bolas paradas. Desferiu um livre colocado, com a bola a sair ao lado.

No segundo tempo, a emoção na Taça esteve próxima de acontecer. Jefferson Encada outra vez. Correu junto à lateral, entregou em Leleco que atirou às malhas laterais. Esteve perto muito perto...

Os encarnados enfrentavam dificuldades e tremiam mesmo. Ao contrário do que se passou nos dois dias anteriores, primeiro no embate do Sporting frente ao Oleiros e depois no duelo do FC Porto frente ao Lusitano.

Se os algarvios tiveram oportunidade para empatar, também o Benfica podia ter dilatado, com um estoiro de Diogo Gonçalves ao ferro.

A fazer por merecer o prolongamento, a equipa da casa perdeu gás com a saída de Jefferson Encada.

Ainda assim, com o discernimento já a claudicar por força da fadiga, Tiago Barros teve nos seus pés, uma das últimas tentativas, mas a bola saiu ao lado.

O Benfica está na próxima eliminatória da Taça de Portugal.

Veja o resumo do encontro

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.