O presidente do Alverca, Fernando Orge, disse hoje que o confronto com o Sporting, da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, colocou a população local “vibrante” e afirmou que a equipa vai corresponder às expectativas.

“É um jogo diferente e sem dúvida que a cidade está ansiosa. As pessoas estão mais vibrantes e expectantes para ver o que o Alverca pode valer num jogo destes. Provavelmente, teremos uma casa bastante composta e estes jogadores vão dar tudo para dar alegrias à cidade, independentemente de ganharem ou perderem”, expressou.

Fernando Orge, de 56 anos, não quis revelar se haverá algum prémio monetário caso a equipa ribatejana elimine o Sporting, justificando que o maior prémio é ter a oportunidade de jogar com um ‘grande’ e ter visibilidade que não é habitual para o clube que milita no Campeonato de Portugal.

“Não podemos olhar para uma motivação financeira extra. Estes miúdos já têm o prémio de jogar contra o Sporting. Ter esta visibilidade e o estádio cheio já é uma motivação extraordinária. Tivemos a felicidade de nos sair em sorte um ‘grande’, portanto temos de desfrutar, sabendo que, em termos financeiros, vai ser bom”, explicou.

O dirigente ribatejano, que considerou o clube bastante preparado para jogar estes jogos, criticou a organização do Campeonato de Portugal, mas partilhou a ambição do clube em subir de divisão e disputar, num futuro próximo, o escalão mais alto do futebol português.

“O nosso campeonato, em termos organizativos, não nos ajuda a subir. Sobem duas equipas em 72, é extremamente difícil. Trabalhamos sempre com o objetivo de conseguirmos lá chegar e alcançar a nossa meta, que é a subida de divisão. Queremos que essa subida seja uma realidade no final desta época”, disse.

O Alverca recebe o Sporting em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal, na quinta-feira, às 20:45, no Complexo Desportivo do FC Alverca.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.