O presidente do Coimbrões, Vítor Oliveira, espera que a sua equipa "aproveite a visibilidade" do jogo da Taça de Portugal de futebol, frente ao FC Porto, para valorizar a atividade do clube.

"Queremos aproveitar a visibilidade deste jogo para mostrar aquilo que clube faz, todos os dias, e não apenas esta semana, esperando que se projete para além do apito final, e que o Coimbrões possa ficar mais rico em termos de currículo e história", disse o dirigente.

Vítor Oliveira, que assumiu, esta época, a liderança do emblema do concelho de Vila Nova de Gaia, que na próxima semana irá celebrar 99 anos de existência, espera, também, que a equipa possa dar uma boa resposta em termos desportivos.

"Como clube ambicioso, com o lema 'orgulho de Gaia', temos a possibilidade de lutar pelo resultado, como fazemos em outros jogos. Sabemos das dificuldades que vamos encontrar, mas não iremos desperdiçar a pequena percentagem que temos de vencer", disse o líder do Coimbrões.

O dirigente reconheceu que este "é um momento único na história do clube", e que também serve para "um importante encaixe financeiro", embora garantindo que não foi essa a razão para 'deslocar' o jogo do Parque Silva Matos, em Coimbrões, para o Estádio Municipal Jorge Sampaio, na freguesia vizinha de Pedroso.

"As limitações que a segurança nos impôs faria com que muitos adeptos e sócios do Coimbrões tivessem de ficar fora do estádio, assim como os atletas da nossa formação, que fazemos questão que venham ao jogo. Preferíamos que esta seja uma festa para todos, e não uma festa no nosso estádio, mas só para alguns", assumiu Vítor Oliveira.

A partida entre o Coimbrões e o FC Porto, da terceira eliminatória da Taça de Portugal, está agendada para sábado, às 18:45, no Estádio Municipal Jorge Sampaio, em Vila Nova de Gaia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.