O ex-jogador português Luís Figo, que representou FC Barcelona e Real Madrid, defendeu hoje que o futebol deve distanciar-se dos "problemas políticos”, em alusão aos incidentes na Catalunha, que poderão afetar o próximo ‘clássico’ entre os dois clubes.

“Pelo contrário, o futebol deve servir de razão para que as coisas funcionem de uma forma próxima aos valores do desporto”, assinalou o antigo médio, numa ação promocional realizada na capital espanhola.

O conflito na Catalunha, motivado pela decisão do Supremo Tribunal de ordenar prisão efetiva de vários dirigentes políticos independentistas, tem originado manifestações e protestos na região, que levaram à detenção de cerca de 100 pessoas.

Os incidentes já levaram a Liga espanhola a pedir que o ‘clássico’ da 10.ª jornada do campeonato, previsto para Camp Nou, em 26 de outubro, seja transferido para Madrid.

“As entidades competentes vão decidir o que é melhor. Não creio que no final se mude a data ou o local. Fala-se muito da situação, mas faltam ainda vários dias para vermos o que sucede”, assinalou Figo.

Em relação à possibilidade de se efetuar o jogo ‘à porta fechada’, o ex-futebolista disse que seria “uma pena” se isso vier a acontecer.

Figo considerou também que o ex-benfiquista João Félix, contratado por 126 milhões de euros pelo Atlético de Madrid, está a adaptar-se a uma nova realidade.

“É lógico que está num processo de adaptação, a uma nova liga e a um novo clube. Vejo-o bem, é um jogador com muita qualidade e espero que tenha muito êxito”, acrescentou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.