O presidente da World Athletics, Sebastian Coe, duvida que o Comité Olímpico Internacional (COI) consiga encontrar em 2021 "uma data que consiga satisfazer todas as modalidades" presentes nos Jogos Olímpicos Tóquio2020.

"As diferentes modalidades estão claramente expostas aos seus problemas de calendário, em momentos particulares do ano. Provavelmente, não vamos chegar a uma solução que satisfaça todos, terá de haver flexibilidade nos dois próximos anos", disse hoje, em conferência de imprensa, o britânico que preside ao organismo máximo do atletismo.

Desde o adiamento dos Jogos Olímpicos, decisão tomada na terça-feira, que o desporto mundial está na indefinição quanto ao calendário para 2021, dependente das novas datas que o COI venha a escolher.

A World Athletics já mostrou disponibilidade para adiar para 2022 os seus campeonatos do mundo, previstos para Eugene, nos Estados Unidos, no mês de agosto, e esclareceu que os atletas qualificados para Tóquio2020 manterão esse estatuto.

"Há a perceção de que a decisão deve ser tomada o mais rapidamente possível, atletas e federações precisam de clareza. Uma vez a decisão tomada, poderemos então construir os nossos calendários”, acrescentou Coe.

Os Jogos Olímpicos Tóquio2020 foram adiados para 2021 devido à pandemia de covid-19, numa decisão tomada na terça-feira pelo COI "para salvaguardar a saúde dos atletas, de toda a gente envolvida nos Jogos Olímpicos e de comunidade internacional".

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, já infetou cerca de 540 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 25 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 112.200 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril, registaram-se 76 mortes e 4.268 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.