A seleção portuguesa feminina de ténis de mesa mostrou-se, este sábado, desiludida por ter falhado o apuramento para os Jogos Olímpicos Tóquio2020, ao perder com a França, por 3-1, na repescagem do torneio de qualificação.

"Foi muito complicado, ainda para mais quando ficámos a perder por 2-0. O nervosismo aumento depois de escorregarmos naquele ‘set' inaugural de pares e recuperar dois parciais de desvantagem fez-nos pensar muito", lamentou a luso-chinesa Jieni Shao.

No Pavilhão Multiusos de Gondomar, as francesas Marie Migot e Stephanie Loeuillette bateram a dupla lusa Xue Luo e Fu Yu, por 3-0 (11-9, 11-8 e 13-11), enquanto Jia Nan Yuan superou em singulares Jieni Shao, por 3-2 (11-9, 11-7, 8-11, 8-11 e 11-7).

As anfitriãs reduziram a desvantagem através de Fu Yu, já apurada individualmente, perante Stephanie Loeuillette, por 3-0 (11-3, 11-6 e 11-6), mas Nan Yuan acabou com o sonho olímpico português frente a Xue Luo, com novo 3-0 (11-3, 11-6 e 11-9).

Portugal chegou à fase de repescagem após ter sido eliminado pela Hungria na ronda principal (3-1), na quinta-feira, num encontro que reeditou a meia-final do Europeu 2019, embora com um desfecho diferente, que amenizou os índices anímicos das ‘quinas'.

"Ficámos muito tristes com essa eliminação. Por norma, tínhamos ganho esse jogo. A Fu Yu esteve melhor que todas as outras jogadoras, mas o nervosismo dominou-nos. Se ganhássemos, tínhamos assegurado a presença nos Jogos Olímpicos. Como perdemos, a tarefa ficou muito mais difícil", admitiu a 66.ª mesatenista da hierarquia mundial.

A selecionadora Xie Juan também se mostrou resignada com a "oportunidade" perdida pela equipa das ‘quinas', que procurava em casa obter um inédito apuramento olímpico, justificando o desaire com um misto entre "erros coletivos" e "falta de sorte".

"Quando alguém falha, todos falhamos em equipa. Só garantimos a vitória a 100% se todas jogarem bem, mas isto é desporto. Na primeira fase tivemos uma grande oportunidade de nos qualificarmos, mas não passámos e ficámos muito tristes. Tivemos um dia para recuperar e nunca desistimos, como viram quando estivemos a perder neste último jogo. Lutámos até ao fim", analisou a técnica.

O torneio de qualificação olímpica por equipas de ténis de mesa apura nove seleções em cada género para os Jogos Olímpicos 2020 e atribui uma quota de dois atletas para o evento de singulares, decorrendo até domingo em Gondomar.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.