Dois treinos por dia, muita concentração, alguma televisão, Internet e até passeios turísticos por Londres marcam a preparação da equipa de ginástica que vai representar Portugal nos próximos Jogos Olímpicos.

Manuel Campos e Zoi Lima, que vão competir em artística, e Diogo Ganchinho e Ana Rente, nos trampolins, iniciaram hoje na capital inglesa a aventura olímpica, com um plano que tem como principal objetivo deixar os atletas lusos «nas melhores condições».

«Viemos com quase 15 dias de antecedência porque é muito importante a adaptação ao novo espaço de treino mas também a todo o ambiente e à aldeia olímpica», explicou Luís Nunes, um dos treinadores da equipa de trampolins, à agência Lusa.

Nesse sentido, os primeiros dias de Ganchinho e Rente em Londres será preenchido com dois treinos por dia, ambos com o máximo de duas horas, e em que o principal desafio será a habituação aos novos trampolins.

«Estes na malha, na lona onde os atletas saltam, têm fios de cinco por quatro milímetros e por isso os atletas saltam mais do que estão habituados, mas são ligeiramente mais estáveis. Durante toda a época, e em todas as provas internacionais, são usados trampolins com fios de quatro por quatro milímetros. Não deixa de ser estranho», considerou Luís Nunes.

De acordo com o treinador, fora do North Greenwich Arena, recinto na zona este de Londres onde se vão realizar as provas desta modalidade, não vão faltar aos atletas lusos motivos de distração.

«A Internet faz tudo. Eles contactam facilmente com a família e os amigos, e na aldeia também têm muito para fazer. No espaço Portugal temos televisão e ‘Playstation’. Pelo meio, também deveremos passear e tentar conhecer melhor a cidade, isso ajuda a descomprimir e a relaxar», contou.

Em Londres2012, todos os atletas portugueses só estão autorizados a falar com os jornalistas 48 horas antes de entrarem em competição, uma decisão do Comité Olímpico de Portugal que Luís Nunes recebeu com agrado.

«Os atletas estão cá para competir e por isso compreendo e até concordo com essa decisão. Temos de tentar criar as melhores condições possíveis para os atletas estarem concentrados», defendeu.

Para Manuel Costa, um dos responsáveis técnicos na ginástica artística, o objetivo na capital britânica passa por «deixar aos portugueses a imagem que fizeram o seu melhor».

«A preparação para isto é uma vida toda. Os atletas, ao quererem fazer tudo muito bem acabam por sair do ritmo normal e depois podem estragar tudo com uma queda. É preciso ter o ritmo certo para que tudo possa fluir para depois chegar ao fim das duas horas de competição com a sensação de que se fez o melhor», disse o treinador à Lusa.

Manuel Costa, responsável pela preparação de Manuel Campos, revelou que a estreia do "Joca" em Jogos Olímpicos, aos 31 anos, acabou por ser a "cereja no topo do bolo" na carreira do ginasta luso.

«Está com a cabeça tranquila e tem tudo para fazer a competição ao nível dele, que é fazer todos os aparelhos sem quedas. E depois logo se verá, mas há sempre aquela ambição de chegar à final. A preparação tem sido excelente e ele (Manuel Campos) chega aqui na melhor forma», disse.

"Joca" será mesmo o primeiro a entrar em prova, na qualificação de ginástica artística masculina, a 28 de julho, seguido de Zoi Lima no dia seguinte, na variante feminina.

Nos trampolins, a prova de Diogo Ganchinho irá disputar-se no dia 03 de agosto e a de Ana Rente a 04.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.