Alemães e dinamarqueses, que coorganizam o Campeonato do Mundo de andebol, entraram hoje em força na competição, com amplas goleadas nos jogos disputados em Berlim e Copenhaga.

No Mercedes-Benz Arena de Berlim, a Alemanha não deu hipóteses à Coreia unificada, ganhando por 30-19, no que foi o primeiro jogo do grupo A.

Em Copenhaga, no Royal Arena, arrancou o grupo C, em jogo arbitrado pelos portugueses Duarte Santos e Ricardo Fonseca, e a Dinamarca 'massacrou' o Chile com um muito desnivelado 39-16.

Ambos os países organizadores estão entre os candidatos ao título, num pequeno grupo em que também se incluem a França, campeã em título, e a Espanha, campeã da Europa.

O jogo de Berlim teve o aliciante de mostrar pela primeira vez uma Coreia unificada, com quatro norte-coreanos numa seleção de 20 elementos. O alemão Thomas Bach, presidente do COI, e Franz-Walter Steinmeier, chefe de estado germânico, estavam entre as personalidades que testemunharam o momento histórico.

O coreano Jung Su-young marcou o primeiro golo do torneio e durante um quarto de hora o marcador esteve equilibrado, após o que os germânicos, com uma exibição 'imperial' do guarda-redes Andreas Wolff (15 defesas) e do ala esquerdo Uwe Gensheimer (sete golos), fizeram a diferença.

Menos história teve o jogo de Copenhaga, em que os nórdicos, campeões olímpicos, estiveram a ganhar destacados desde muito cedo, sendo sempre notório o 'abismo' entre o potencial dos anfitriões e dos sul-americanos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.