A França, detentora do título mundial feminino de andebol, sagrou-se hoje pela primeira vez campeã europeia, em Paris, ao bater por 24-21 a campeã olímpica Rússia, sucedendo na lista dos vencedores à Noruega.

Numa reedição da final dos Jogos Olímpicos do Rio2016, na qual a Rússia venceu a França (22-19), a seleção gaulesa, impulsionada pelo seu publico, vingou a derrota, após uma partida em que liderou praticamente desde o início.

A final reeditou também o jogo da primeira fase de grupos, em que a Rússia venceu a França por 26-23 e terminou na condição de líder, à frente das gaulesas, situação que se manteria na segunda fase, em que partilharam o Grupo A.

O equilíbrio foi uma constante ao longo de toda a partida, em que as francesas ficaram órfãs da sua capitã, Allison Pineau, aos 36 minutos, após ter rematado um livre de sete metros a roçar na cara da guarda-redes russa Anna Sedoykina.

A França chegou pela primeira vez a uma vantagem de dois golos aos 19 minutos (9-7), com uma série de três consecutivos, mas, já perto do final da primeira parte, desperdiçou um livre de sete metros para aumentar para três e permitiu à Rússia reduzir para um a segundos do intervalo (13-12).

No começo da segunda parte, em que a Rússia entrou mal, a seleção gaulesa abriu a vantagem para três golos (16-13), na conversão de um livre de sete metros que ditou a desqualificação da capitã Allison Pineau, depois da dupla dinamarquesa recorrer ao vídeo para validar a decisão, por remate a roçar a cara da guarda-redes.

A seleção gaulesa acusou um pouco o cartão vermelho a Allison Pineau, permitindo às russas reduzir para a diferença mínima (17-16), nas voltou rapidamente a recuperar a vantagem de três golos (19-16).

A França manteve a Rússia à distância de três golos ao longo dos minutos finais da segunda parte (20-17, 21-18, 22-19 e 23-20), e viu ainda Alexandra Lacrabere, com um remate ao poste, desperdiçar um livre de sete metros para aumentar para quatro.

O encontro terminou com o triunfo por 24-21 da França, que junta o inédito título europeu, depois de ter sido terceira classificada nas edições de 2002, 2006 e 2016, ao Mundial, conquistado em 2017, na Alemanha.

A russa Anna Vyakhireva, autora de sete golos e considerada a melhor jogadora do encontro, e a francesa Alexandra Lacrabere, com seis tentos, foram as principais marcadoras da final.

No encontro de atribuição do terceiro e quarto lugares, a Holanda venceu a Roménia, por 24-20, e terminou o Europeu2018 no terceiro lugar. A Noruega, que defendia o título, terminou na quinta posição, após derrotar a Suécia, por 38-29.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.