O selecionador português de andebol feminino, Ulisses Pereira, apresentou hoje as convocadas para o “desafio difícil, mas possível” frente à Suécia, em jogo de apuramento para o Europeu de 2020.

"Esperamos fazer o melhor. Tentaremos ganhar. A maioria das pessoas acha que Portugal não vai conseguir ganhar a uma seleção como a sueca, mas nós acreditamos que é possível. Precisamos de estar num grande dia, mas acreditamos que é possível e é com esse objetivo que vamos a jogo”, afirmou Ulisses Pereira.

Em conferência de imprensa de apresentação do primeiro jogo da primeira ronda de qualificação do Campeonato Europeu a decorrer, em 2020, na Dinamarca e na Noruega, o selecionador disse que só se pode olhar para este tipo de jogo de duas maneiras: “ou encaramos com temor ou como uma oportunidade e desafio”.

“E é com este ponto de vista, o da oportunidade e um desafio de jogar contra as melhores do mundo, que vamos estar, porque é aí que queremos estar, porque, para estarmos entre as melhores, temos de jogar contra as melhores (...) e a Suécia tem algumas das melhores jogadoras do mundo”, defendeu.

Apesar de o favoritismo pender para a Suécia, uma das cabeças de série do sorteio – no qual Portugal integrou o pote quatro -, Ulisses Pereira espera contrariar a vantagem teóricas das nórdicas.

“Na última década, invertemos tudo o que vinha de trás. Falhámos apenas duas classificações para Europeus e Mundiais, ou seja, as últimas três ou quatro gerações têm estado presentes nas últimas competições, e são agora estas atletas que acreditamos que têm capacidade para discutir com as melhores, porque se foram capazes de o fazer com 16, 17 anos, porque não o hão de fazer mais velhas?”, argumentou.

Na presença da vice-presidente da Federação de Andebol de Portugal, e chefe de comitiva, Juliana Sousa, do vice-presidente da Câmara de Tondela, Pedro Adão, e do presidente da Associação de Andebol de Viseu, Joaquim Escada, o selecionador não escondeu as dificuldades que o desporto no feminino ainda enfrenta.

“Em Portugal um homem é profissional na sua modalidade, seja futebol ou andebol, mas a mulher raramente o é e, a título de exemplo, posso adiantar que temos um caso de uma das melhores jogadoras não poder estar presente, porque a entidade empregadora não a dispensou. O desenvolvimento não é só na modalidade é também na mentalidade e da política desportiva”, apontou.

Ulisses Pereira explicou ainda que para além desta atleta ausente, por motivos profissionais, estão também de fora “três das jogadoras mais importantes lesionadas” e uma outra atleta por motivos pessoas, ou seja, contabilizou, “são cinco ausências grandes” para o desafio com a Suécia.

O primeiro jogo de apuramento para o campeonato da Europa em 2020, em andebol feminino, entre Portugal e a Suécia, está marcado para o dia 28 de setembro, às 16:30, no Pavilhão Desportivo Municipal de Tondela, distrito de Viseu.

Lista das 16 convocadas:

- Guarda-redes: Isabel Góis (Union Halle, Ale) e Jéssica Ferreira (Clermont Auvergne, Fra).

- Centrais: Patrícia Fernandes (SIR 1º de Maio/ADA CJB), Mariana Lopes (Union Halle, Ale) e Patrícia Lima (Atlético Guardés, Esp).

- Laterais direitas: Maria Pereira (Windungen Vipers, Ale) e Beatriz Sousa (Clermont Auvergne, Fra).

- Laterais esquerdas: Joana Resende (Benfica) e Cláudia Correia (Benfica).

- Pontas direitas: Patrícia Rodrigues (Benfica) e Diana Oliveira (Alavarium).

- Pontas esquerdas: Carolina Gomes (SIR 1º de Maio/ADA CJB) e Cláudia Aguiar (CS Madeira).

- Pivôs: Bebiana Sabino (Colégio de Gaia), Soraia Fernandes (Alavarium) e Adriana Lage (Benfica).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.