Nuno Saraiva foi hoje o melhor judoca português no Grand Slam de Baku, ao atingir o terceiro combate na categoria de -73 kg da prova azeri, na qual Catarina Costa conquistou na sexta-feira a única medalha para Portugal.

Nuno Saraiva começou por bater o brasileiro David Lima, por ‘ippon’, repetindo a fórmula frente ao iemenita Ahmed Ayash, antes de ceder perante o kosovar Akil Gjakova, também por ‘ippon’, após 2.50 minutos de confronto, na capital do Azerbaijão.

Na categoria de -70 kg, Bárbara Timo, nascida do Brasil e naturalizada portuguesa em 2019, ainda conseguiu impor-se à polaca Daria Pogorzelec, por ‘waza-ari’, mas perdeu pela mesmo método no segundo combate, frente à austríaca Michaela Polleres.

Anri Egutidze, atleta natural da Geórgia, foi o judoca português que teve hoje o pior desempenho, ao perder logo do combate de estreia na categoria de -81 kg, frente ao sueco Robin Pacek, por ‘ippon’, depois de apenas 13 segundos de confronto.

Na sexta-feira, Catarina Costa conquistou a única medalha até ao momento para a seleção nacional em Baku, de bronze, na categoria de -48 kg, a segunda do mesmo metal que a judoca conseguiu este ano em provas do Grand Slam, reeditando a proeza alcançada em Dusseldorf, na Alemanha.

No domingo, dia em que termina a prova, combatem mais três judocas lusos: Yahima Yahima Ramirez (-78 kg), Rochele Nunes (+78 kg) e Jorge Fonseca (-100 kg).

O Grand Slam de Baku conta com a participação de 431 judocas, em representação de 56 países, entre os quais 11 atletas portugueses.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.