Jogador da NFL foi vítima de assédio sexual por uma mulher. A história é contada pelo 'The Guardian' numa situação que teve lugar num voo entre Los Angeles e Newark.

Adianta a mesma fonte, que o jogador cuja identidade não é dada a conhecer, processou a companhia área pelo incumprimento no "dever de ajudar e proteger os passageiros."

O jogador fez queixa da passageira, que "estava visivelmente sob o efeito de drogas" e que fez vários avanços sexuais, como "passar a mão dentro das calças do atleta, perto da zona genital."

"Receoso da percepção que as pessoas têm em relação à vítimas de sexo masculino e em relação ao estigma em relação aos jovens afro-americanos", o atleta pediu calmamente à passageira que parasse com esses atos.

A passageira acabou por ser transportada para outro lugar por uma assistente de bordo.

O advogado do atleta considera que este caso poderá ser mesmo um exemplo.

"O assédio pode ser dirigido a homens e não apenas a mulheres. Assédio é assédio, independentemente de géneros, raças ou atributos físicos."

Já a United Airlines não quis alongar-se sobre o caso, garantindo que cumpriu as normas, ao mudar a passageira para outro lugar.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.