Os procuradores franceses anunciaram esta terça-feira a abertura de uma investigação às acusações de violação e de abuso sexual de menores na patinagem artística francesa feitas por uma ex-medalhista em mundiais da modalidade.

A investigação irá examinar as alegações feitas pela patinadora Sarah Abitbol, de que terá sido violada pelo treinador Gilles Beyer entre os 15 e os 17 anos de idade e também "tentar identificar todas as outras vítimas que sofreram ofensas da mesma natureza", disse o procurador  parisiense Remy Heitz.

Na semana passada, Abitbol, ex-medalha de bronze no mundiais, publicou uma autobiografia em que acusava Beyer de a violar entre 1990 e 1992.

Entretanto três outras patinadoras revelaram acusações semelhantes contra Beyer e outros dois treinadores.

Outras acusações de abuso sexual de menores surgiram de antigos nadadores e tenistas.

Beyer admitiu na semana passada ter tido uma relação "intima" e "inapropriada" com Abitbol, tendo dito à Agence France-Presse que estava "sinceramente arrependido".

Na última segunda-feira, Didier Gailhauguet, presidente da Federação Francesa de Desportos de Inverno, admitiu "erros" depois da Ministra francesa do Desporto, Roxana Maracineanu, ter-lhe dito para se demitir.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.