Jaouad Tougane é uma das grandes esperanças marroquinas para a maratona. O atleta de 30 anos é detentor de grandes marcas na maratona (2:13:35 horas) e na meia maratona (1:02:19 horas), conseguidos em 2018 em Espanha, mas ultimamente tem sido notícia pelos piores motivos. É que Tougane já foi apanhado, por mais que uma vez, a roubar em centros comerciais na região de Valência.

Escreve a imprensa espanhola, citando fontes policiais, que o maratonista foi apanhado a roubar em centros comerciais em três ocasiões nas últimas semanas. A última aconteceu no passado fim-de-semana, quando o atleta de 30 anos foi apanhado pela Polícia a roubar um robot de cozinha e outros objetos. Mas Jaouad Tougane é um ladrão astuto e só comete delitos leves: nunca rouba nada com valor acima dos 400 euros. Isto porque o furto acima dos 400 euros, deixa de ser um delito leve e passa a categoria de roubo em Espanha, crime pela qual já pode ser detido. Por isso, sempre que é apanhado pela Polícia, acaba por ser libertado. E nem oferece resistência quando é preso.

No primeiro delito, retirou a compartimento de dinheiro de uma caixa registadora numa loja num centro comercial Valência, e fazendo uso das suas qualidades de atleta, saiu disparado, sem que os seguranças pudessem para-lo. Acabou denunciado pelas câmaras de televisão do centro comercial. Poucos dias depois entrou numa casa de banho e roubou a mala a uma mulher, saindo a correr de seguida, conta o site www.runnersworld.com/es. Voltou a ser tramado pelas câmaras de vigilância. A Polícia recuperou os bens da senhora, excepto um telemóvel, que Tougane já teria vendido.

Jaouad Tougane deixou de ser atleta do Club de Atletismo Playas de Castellón. O clube emitiu um comunicado onde explica tomou conhecimento dos atos do atleta através da imprensa e que "devido a essa conduta inapropriada, que vai contra os valores do clube", decidiu "expulsa-lo de imediato".

O atleta chegou a Espanha ainda criança, onde se especializou nos 5000 metros. Em 2016, escreve a 'Marca', fez um tempo espetacular na distância que lhe valeu o apuramento para os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, em representação de Marrocos. Mas, segundo o 'Diario Valenciano', Tougane acabou por renunciar representar Marrocos no Rio 2016 já que o país apenas pagava-lhe o bilhete de avião para ir para o Brasil. O diário explica que eta recusa também poderia estar relacionado com o facto de o atleta estar a tentar obter a nacionalidade espanhola, na altura.

Tony Gil, jornalista espanhol e amigo do atleta, que o acolheu em sua casa em 2014, explica que Jaouad Tougane está a passar por dificuldades.

"Decepcionou-me, como pessoa e como atleta mas ainda podemos ajuda-lo a reencaminhar a sua carreira desportiva", contou ao 'Las Provincias'.

A família pensa que Jaouad Tougane está a treinar para cumprir o sonho de estar nos Jogos Olímpicos. Os problemas económicos terão levado o maratonista a enveredar pelo mundo do crime.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.