O etíope Birhau Legese e a israelita de origem queniana Lohan Chemtai conquistaram hoje a maratona de Tóquio, que este ano foi reservada à elite e restringida ao público devido ao coronavírus Covid-19.

Legese, de 25 anos, ganhou a prova em 2:04:15 horas, ficando a cerca de três minutos do recorde mundial do queniano Eliud Kipchoge e dois do seu recorde pessoal (2:02:48), que havia estabelecido com o triunfo na edição de 2019.

O belga de origem somali Bashir Abdi foi segundo classificado, a 34 segundos, e o etíope Sisai Lema fechou o pódio, a 36.

Na prova feminina, Chemtai, de 31 anos, triunfou em 2:17.45 horas, mais três minutos do que o recorde mundial, na posse desde o ano passado da queniana Brigid Kosgei.

A etíope Birhane Dibaba foi segunda classificada, a 50 segundos, e a sua compatriota Sutume Asefa foi terceira, a 2.45 minutos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.