O arranque da primeira janela da Liga Africana de Basquetebol ( Bal League), inicialmente previsto para o dia 13 na capital senegalesa de Dacar, foi adiado "sine die" devido ao novo coronavirus - Covid-19, anunciou a organização.

De acordo com uma nota, assinada pelo senegalês Amadou Gallo, presidente da competição, a medida é preventiva, em função da propagação alarmante de casos pelo mundo.

O Senegal, que devia albergar a primeira fase de 13 a 15 deste mês, é um dos seis países africanos com casos registados com o vírus,  tal como o Egipto, Argélia, Marrocos, Tunísia e Nigéria.

A segunda etapa da competição está agendada para de 10 a 12 de Abril em Luanda (Angola) e a terceira e última da fase regular em Marrocos, de 8 a 10 de Maio.

O Petro de Luanda integra o grupo denominado Zara, juntamente com o GS Petroliers da Argélia, AS Police (Mali), GMN Basket (Madagáscar), AS Douanes (Senegal) e AS Salé (Marrocos).

Já na serie do Ferroviário de Maputo (Nilo), constam River Hoopers (Nigéria), US Monastir (Tunísia), Zamalek (Egipto), FAP (Camarões) e Patriots (Rwanda).

As formações qualificadas para a  BAL disputarão cinco jogos cada, num total de 30, em sete cidades africanas: Cairo (Egito), Dacar (Senegal), Lagos (Nigéria), Luanda (Angola), Rabat (Marrocos) e Monastir.

Os quartos-de-final acontecem nos dias 26 e 27 de Maio no Rwanda e posteriormente as quatro finalistas defrontam-se no sistema “final-four” de 29 a 31 de Maio, também no Rwanda, sagrando-se campeã a equipa que somar maior número de vitórias.

O surto de Covid-19, detectado em Dezembro de 2019, na China, e que pode causar infecções respiratórias como pneumonia, causou já mais de três mil mortos e infectou mais de 87 mil pessoas, de acordo com dados reportados por 60 países.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou o surto como uma emergência de saúde pública internacional e aumentou o risco para "muito elevado".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.