O treinador Lazaré Adingono, campeão nacional da época recém terminada (2018/19), vai continuar por mais um ano ao serviço da equipa sénior masculina de basquetebol do Petro de Luanda, garantiu o presidente do clube, Tomás Faria.

Em conferência de imprensa de balanço, na sede do clube no “Eixo-viário”, o dirigente deu o voto de confiança ao técnico, em fim de contrato, apesar das críticas que este tem recebido dos adeptos do clube e não só.

Referiu que Lazare Adingono conquistou títulos, ao longo dos anos que está no Petro, embora de forma intercalada, pelo que deve ficar.

Desde 2012 ao serviço do Petro de Luanda, o camaronês Lazare Adingono conquistou dois campeonatos nacionais (2015 e 2019), duas Taças de Angola (2013 e 2014) e uma Taça de África dos Clubes Campeões (2015).

“Fala-se muito que ele vai sair. Nós, Petro, garantimos que é nosso treinador e vai continuar por mais uma temporada”, disse.

Relativamente aos objectivos, reconheceu que apenas um foi conseguido, o campeonato nacional, mas ainda assim considera que tal conquista mostra a qualidade do trabalho que tem sido feito, apesar de algumas falhas que serão colmatadas.

O dirigente não adiantou nomes quanto a saídas e entradas de jogadores, mas admitiu que o plantel poderá ser mais alargado, deixando a hipótese de contratar estrangeiros, cujas posições não indicou.

Dos três objectivos na época a equipa conquistou apenas o campeonato nacional, tendo sido eliminada da Taça de Angola e Liga Africana pelo 1º de Agosto.

A Angop soube de uma fonte afecta ao clube que a direcção, liderada por Tomás Faria, manteve recentemente contactos com o técnico espanhol Hugo Lopes, de 43 anos, que em 2017, se sagrou campeão nacional em Angola ao serviço do Recreativo do Libolo, na possibilidade deste assumir o comando dos tricolores.

O treinador Adingono esteve presente na sala de conferência, mas não falou aos jornalistas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.