Dificuldades na transferência de divisa estão a condicionar o regresso a Angola do basquetebolista americano de origem dominicana Emmanuel Quezada, que tem mais um ano de contrato com a equipa sénior masculina do 1.º de Agosto.

A informação foi prestada à Angop pelo director para basquetebol dos “militares”, Joaquim Gomes “Kikas”, referindo que o clube tem todos trâmites preparados para garantir o regresso do atleta, mas depara-se com este impasse.

Por essa razão, adiantou, não existe um horizonte temporal para chegada do mesmo.

Disse que a equipa técnica continua a contar com os préstimos do base, que tem sido influente na manobra organizativa do cinco “agostino”.

De 34 anos de idade, Manny Quezada foi campeão nacional em 2018 pelos rubro-negros, onde esta desde 2016.

Antes, o base actuou no Petro de Luanda, ao serviço do qual conquistou, em 2015, o campeonato nacional e a Taça de África dos Clubes Campeões, tendo sido considerado jogador mais valioso (MVP) da competição continental.

Com a equipa, às ordens de Paulo Macedo, já trabalha o extremo-poste norte-americano Jamal Samuels, contratado este ano.

Macedo tem disponíveis: Pedro Bastos, Carlos Cabral “Ketson”, Mohamed Malick Cissé, Edson Ndoniema “Lappa”, Armando Costa, Felizardo Ambrósio “Miller”, Mutau Fonseca, Eduardo Mingas, Tarcio Domingos, Hermenegildo “Gildo” Santos, Islando Manuel “Papa Ngulo”, Jamal Samuels e Gilson Bango.

Depois de perderem a Supertaça Wlademiro Romero, aos militares do Rio Seco restam somente os títulos da Taça de Angola e Campeonato Nacional, esta última sem data para o arranque, devido à dívida da Federação Angolana da modalidade com os árbitros. O início estava previsto para o passado dia vinte.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.