A seleção angolana de basquetebol teve uma prestação negativa em todos os itens das estatísticas no segundo desafio no mundial de 2019, que decorre na China, com realce para a conversão de apenas dois triplos em 18 tentativas, o que resultou em 11%, contra 40% do adversário (12/30). Angola perdeu por 61-92.

Nos lançamentos de dois pontos, o conjunto angolano acertou 25 em 65 tentados (36%) e a Itália 33/66 (50%), na linha dos lances livres 9/15 (60%), menos quatro por cento em relação ao oponente 14/22 (64%), enquanto nos ressaltos a diferença é de sete (35)/(42).

A pouca produtividade da equipa às ordens de Willian Voigt evidenciou-se também nas assistências com menos 10 (6/16), nos desarmes de bola (6/10) e nos desarmes de lançamento (1/7), estando acima dos italianos nas perdas de bola (16/13), no entanto, item negativo.

Em consequência, saiu em desvantagem nos quatro períodos, com os seguintes parciais: 11-25, 10-19, 21-26 e 20-22, esteve na frente do placar por uma vez, no arranque da partida (4-0) e chegou a igualar em duas ocasiões (5-5 e 8-8).

Na partida ajuizada pelo trio Anderson Steven (Estados Unidos), Kozlovskis Martins (Lituânia) e Mikheyev Yevgeniy, do Kazaquistão, as equipas marcaram:

Angola: Gerson Domingos (5), Yanick (15), Gerson Gonçalves (3), Cipriano (4), Morais (10), Leonel (12), José António (4), Mingas (2), Reggie Moore (0) e Valdelício (6). Jacques da Conceição e Divaldo Bunga não foram utilizados.

Itália: Dellavalle (8), Belinelli (17), Gentile (8), Biligha (3), Vitali Luca (0), Gallinari (7), Hacket (11), Filloy (0), Brooks Jef (11), Tessitori (8), Abass (11) e Datome (8).

Angola e Filipinas, terceira e quarta classificadas com dois pontos cada, definem quarta-feira a última posição do grupo D, ao passo que Itália e Sérvia, ambos com quatro pontos, batem-se, no mesmo dia, pela liderança.

Independentemente dos resultados, as duas seleções europeias estão já apuradas para os oitavos-de-final, enquanto a africana e asiática contentam-se com as classificativas do 17.º ao 32.º lugres.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.