O presidente da Associação Provincial da Huíla de Basquetebol, Henriques Albano, defendeu esta terça-feira, na cidade do Lubango, a profissionalização dos técnicos da modalidade, na perspetiva de desenvolver mais a disciplina.

Em entrevista à Angop, no Lubango, para falar do atual momento da modalidade, o responsável disse ser necessário que os técnicos se formem, para permitir que a modalidade cresça e saia do 'marasmo' em que se encontra.

“Temos que valorizar os poucos técnicos que existem na Huíla para que eles possam também apresentar resultados positivos na sua carreira, à semelhança do que se vê na capital do país”, realçou.

Henriques Albano afirmou que apostar na formação é fundamental para colmatar a carência de técnicos e árbitros na região, no sentido de incentivar à adesão de mais praticantes, já que os atletas que são formados na Huíla evoluem em outras localidades.

O dirigente desportivo lembrou que a Huíla já foi um viveiro de atletas e que tal pode voltar a suceder se houver apoios, não apenas na formação de técnicos mas nos clubes.

Lembrou que a província conta com quatro clubes que apostam na formação, designadamente Desportivo da Huíla, Heja Sport Clube e Benfica do Lubango.

O responsável explicou ainda que a melhoria do desempenho de funções passa obrigatoriamente pela formação profissional, e isso deve ser implementado com apoio dos clubes, associações e a própria federação angolana da modalidade.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.