O Benfica garantiu hoje um lugar na final da Taça Hugo dos Santos de basquetebol, ao bater o FC Porto por 119-111, após dois prolongamentos, mas perdeu Betinho Gomes que se lesionou com gravidade na segunda parte.

O extremo dos ‘encarnados’ caiu desamparado num lance defensivo, onde se desequilibrou no companheiro de equipa José Silva, tendo de ser imobilizado no local e transportado em maca para o Hospital do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém.

O internacional de português encontrava-se, ainda, a realizar exames após o final do encontro, devendo permanecer em observação, estando, portanto, indisponível para a final de domingo, frente à Oliveirense.

Mas a lesão do cabo-verdiano não afetou a sua equipa que, liderada pelo base Anthony Ireland (30 pontos, 07 ressaltos e 10 assistências), foi capaz de recuperar das desvantagens de 39-50 ao intervalo e 65-80 no final do terceiro período para forçar o prolongamento e chegar à vitória no final dos 10 minutos extra.

A abrir, o FC Porto até se colocou em vantagem, graças a um primeiro período onde liderou o marcador durante quase todo o tempo e onde chegou a ter 14 pontos de avanço (13-27), acabando por ‘fechar’ o parcial em 29-17.

No segundo ‘quarto’ o Benfica reagiu bem e conseguiu um parcial de 14-4, que ‘encolheu’ a diferença para apenas quatro pontos (35-39), mas os ‘dragões foram, de novo, avassaladores nos três minutos finais e, com 11-4 nesse trecho, foram para o intervalo a vencer por 50-39.

O período que seguiu ao descanso ficou inevitavelmente marcado pela lesão de Betinho Gomes, mas o lance não perturbou a equipa ‘encarnada’, apesar de o FC Porto ter aumentado ligeiramente a vantagem, partindo para o último período a vencer por 80-65 e com a possibilidade de gerir a confortável vantagem de 15 pontos.

Só que o melhor período da equipa de Carlos Lisboa estava reservado para a ponta final, fase em que conseguiu, por fim, recuperar da desvantagem que ‘carregava’ desde o primeiro período e forçar o prolongamento, igualando o marcador em 90-90 no final do tempo regulamentar.

No primeiro prolongamento, os ‘encarnados’ ainda passaram para a frente numa ocasião (95-94), mas foi novamente o FC Porto a desbaratar uma vantagem de quatro pontos (99-95) a dois minutos do final, terminando com nova igualdade, agora de 102-102.

Então, a abrir o segundo prolongamento, o Benfica conseguiu um parcial de 7-1 para uma vantagem de seis pontos (109-103) e o FC Porto, obrigado a correr riscos para recuperar, acabou por revelar alguma falta de eficácia e saiu derrotado de uma partida que chegou a liderar por 17 pontos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.