A Euroliga de basquetebol esclareceu hoje que os planos revelados na quinta-feira pelo diretor Jordi Bertomeu para a conclusão da temporada de 2019/20, suspensa devido à COVID-19, incluem “sempre” a “conclusão da fase regular”.

Em comunicado, a Euroliga refere que o cenário exposto por Jordi Bertomeu, em que os ‘play-offs’ e a final a quatro poderiam sem substituídos por uma final a oito, inclui sempre a conclusão da fase regular, para a qual faltam disputar seis jornadas.

A Euroliga também afirma que “um dos cenários expostos durante a conferência de imprensa é encerrar a fase regular com todas as equipas participantes, 18, concentradas num mesmo país”.

A organização reforça ainda a ideia de que não está a ponderar nenhuma opção para definir os participantes na hipotética final a oito por outro método que não seja o da classificação final da fase regular, uma vez concluídas as 34 jornadas que a compõem.

Em conferência de imprensa por vídeo, na quinta-feira, Jordi Bertomeu disse que a Euroliga pretende “reatar a competição” e “terminar a temporada de 2019/20” até julho, “se calhar sem público”, assim “que as condições sanitárias o permitirem”.

A nível global, a pandemia de COVID-19 já provocou mais de 145 mil mortos e infetou mais de 2,1 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 465 mil doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa quatro mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.