A Federação Internacional de Basquetebol (FIBA) considerou hoje que qualquer decisão sobre a realização dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 terá de ter em conta a segurança de atletas e restantes agentes, devido à pandemia da Covid-19.

Em comunicado, a FIBA garante estar a participar “ativamente” no processo de decisão sobre um possível adiamento dos Jogos, depois de o Comité Olímpico Internacional (COI) ter anunciado que “vai começar uma fase de consulta de quatro semanas com as federações e internacionais e outras partes interessadas”.

“A posição da FIBA continua a ser que qualquer decisão deve garantir que se criem condições seguras de participação para os nossos jogadores, treinadores e dirigentes”, lê-se.

O organismo diz que “há uma crescente necessidade de respostas”, até porque o apuramento no basquetebol masculino ainda não está fechado.

Sobre as suas próprias competições, a FIBA também espera tomar uma decisão nas próximas semanas, assegurando que “em nenhuma circunstância a paixão por jogar basquetebol deve superar a importância de seguir as instruções das autoridades públicas”.

A FIBA quer concluir as provas que estão suspensas devido à Covid-19, mas garante que “isto apenas sucederá se as condições o permitirem”.

“Não pediremos aos nossos jogadores que vão a algum lado para o qual não enviaríamos os nossos filhos”, refere a instituição.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 341 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 15.100 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Em Portugal, há 23 mortes e 2.060 infeções confirmadas. O país está em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.