Portugal sagrou-se hoje campeão europeu da Divisão B de sub-20 em basquetebol, após derrotar na final a República Checa por 73-58, em jogo disputado no Centro de Congressos e Desportos de Matosinhos.

Depois de na véspera ter garantido a subido à Divisão A, ao apurar-se para a final, a equipa portuguesa foi imparável, impondo a sua categoria num jogo que a fez entrar para a história.

Sem poder contar com o poste Neemias Queta, lesionado, a tarefa de Portugal ganhava novos contornos de dificuldades, tanto mais que nas duas ocasiões anteriores em que as duas seleções se enfrentaram para a Divisão B, em 2007 e 2011, os checos ganharam por 65-63 e 77-55, respetivamente.

Uma boa entrada permitiu uma vantagem de 11-4 para Portugal, naquilo que parecia ser uma entrada promissora, mas que acabou hipotecada com a falta de eficácia no tiro exterior, permitindo aos checos um parcial de 8-0 que pesou no final do primeiro quarto.

Fortes na luta nas tabelas, os checos construíram um resultado de acordo com as suas aspirações, terminando a ganhar por 14-18.

Obrigado a reinventar o seu jogo pela ausência de Neemias Queta, a resposta do ‘cinco' luso devolveu a equipa ao jogo, conseguindo no segundo período um triunfo por 20-12, com Rafael Lisboa a descobrir linhas de passe sucessivas e Rui Palhares a subir a sua conta pessoal para os 12 pontos.

Um parcial de 24-0 no terceiro período a favor de Portugal traçou o cenário para a vitória, construindo uma vantagem à custa dos triplos de Vladyslav Voytso, Rafael Lisboa e Francisco Amarante, com o consequente desnorte checo a permitir que surgissem novos protagonistas na exibição do ‘cinco' português.

Chegando a dispor de 25 pontos de vantagem (59-34 e 61-36), o terceiro período terminou, ainda assim, com uma vantagem confortável para os jogadores portugueses (61-41).

Invicta até ao jogo da final, a República Checa sabia que tinha uma tarefa muito complicada para virar o jogo no quarto período, mas com a desvantagem a reduzir para os 13 pontos a cinco minutos do fim, tudo parecia ainda possível, mas a gestão do jogo fez-se bem e acabou por confirmar o histórico triunfo português.

Portugal - República Checa, 73-58.

Ao intervalo: 34-30.

Sob a arbitragem de Sergiy Zashchuk (Ucrânia), Gintaras Vitkauskas (Lituânia) e Martin Van Hoye(Bélgica) as equipas alinharam e marcaram:

- Portugal: Rafael Lisboa (21), Francisco Amarante (18), Henrique Barros, Rui Palhares (18) e Vladyslav Voytso (7). Jogaram ainda João Neves, João Guerreiro, Jorge Embalo (2), Lamine Banora (4), Miguel Correia (3) e Gustavo Teixeira.

Selecionador: André Martins.

- República Checa: Vit Krejci (5), Dominik Lukac (2), Miroslav Stafl (12), Marek Welsch (7) e Jan Zidek (6). Jogaram ainda Jan Karlovsky (8), Lubos Kovar (7), Jakub Slavík (8), Filip Novotný (2), Stepan Borovka, Lukas Sychra e Matej Sponek.

Selecionador: Ladislav Sokolovsky.

Marcha do marcador: 14-18 (primeiro período), 34-30 (intervalo), 61-41 (terceiro período) e 73-58 (quarto período).

Assistência: Cerca de 5.000 espetadores.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.