Os estreantes Toronto Raptors entraram quinta-feira da melhor maneira na final dos ‘play-offs’ da Liga norte-americana de basquetebol (NBA), ao vencerem em casa os bicampeões em título Golden State Warriors por 118-109.

Na Scotiabank Arena, a primeira equipa canadiana a atingir a final dominou o jogo quase de início ao fim, liderada, surpreendentemente, pelo camaronês Pascal Siakam, autor de 32 pontos, com 14 ‘tiros’ de campo marcados em 17 tentados, oito ressaltos e cinco assistências.

O espanhol Marc Gasol, com 20 pontos e sete ressaltos, também foi determinante, enquanto Kahwi Leonard, mesmo sem estar ao seu melhor nível, fechou com 23 pontos, oito ressaltos e cinco assistências. Do banco, Fred VanVleet trouxe 15 pontos.

Nos forasteiros, ainda desfalcados de Kevin Durant, o ‘Jogador Mais Valioso’ (MVP) das últimas duas finais, Stephen Curry foi, de longe, o melhor, com 34 pontos - sexto jogo consecutivo com 30 ou mais nos ‘play-offs’ - e 100% nos lances livres (14 em 14).

Draymond Green, com o quinto ‘triplo-duplo’ nos ‘play-offs’ (10 pontos, 10 ressaltos e 10 assistências), e Klay Thompson, com 21 pontos, foram os principais ajudantes de Curry, enquanto DeMarcus Cousins regressou, mas claramente longe da melhor condição física (três pontos em oito minutos).

O encontro começou equilibrado, mas os Raptors estiveram quase sempre na frente, chegando a sete pontos à maior (18-11) e fechando o primeiro período a vencer por quatro (25-21).

No segundo período, os Warriors conseguiram passar, por instantes, para a frente (40-41), mas a parte final da primeira parte pertenceu ao conjunto local, que chegou ao intervalo com mais 10 pontos (59-49), com 14 de Gasol e 12 de Siakam.

Após o intervalo, nada mudou de relevante, com os canadianos, liderados pelo camaronês, a manterem-se no comando do marcador, numa vantagem que chegou a encurtar para quatro (83-79), para se fixar em sete (88-81) no final do terceiro parcial.

No início do quarto, os Warriors lograram colocar-se a uma posse de bola (90-87), mas os Raptors responderam com um parcial de 10-1 e passaram a liderar por 12 pontos (100-88), controlando, depois, a vantagem até final.

A final, disputada à melhor de sete encontros, prossegue no domingo, de novo em Toronto, desconhecendo-se, para já, se Kevin Durant poderá reaparecer nos Warriors.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.