Os Toronto Raptors aproveitaram as ausências nos bicampeões Golden State Warriors e voltaram na quarta-feira ao comando da final (2-1) da Liga norte-americana de basquetebol (NBA), recuperando o ‘fator casa’ com um claro triunfo em Oakland por 123-109.

Além de Kevin Durant, que falhou os dois primeiros jogos, os Warriors também não tiveram Klay Thompson e ainda Kevon Looney, mostrando-se incapazes de fazer face aos canadianos, apesar da grande exibição de Stephen Curry, autor de 47 pontos (recorde nos ‘play-offs’), mais oito ressaltos e sete assistências.

Depois do desaire caseiro no segundo jogo, os Raptors estiveram a vencer quase de início ao fim – exceção ao 5-4 -, num embate em que foram implacáveis a lançar ao cesto: 52,5% nos ‘tiros’ de campo (43 em 82), incluindo 44,8% nos ‘triplos’ (17 em 28), e 95,3% nos lances livres (20 em 21).

Kahwi Leonard, com 30 pontos, liderou o ‘cinco’ de Nick Nurse, secundado por Kyle Lowry, com 23, mais nove assistências, Pascal Siakam, com 18, Danny Green, com 18, todos de seis ‘triplos’, Marc Gasol, com 17, Fred VanVleet, com 11, e Serge Ibaka, com seis, mais seis desarmes de lançamento.

Os Raptors entraram melhor no encontro e cedo começaram a destacar-se no marcador, chegando a um avanço de 12 pontos (16-28), perante uns Warriors muito dependentes de Curry, face às ausências de Thompson e Durant.

Os anfitriões reagiram e colocaram-se a quatro pontos (29-33), mas os canadianos fecharam o primeiro sete à maior (29-36) e, na parte inicial do segundo período, voltaram a afastar-se, chegando a um máximo de 14 (38-52), a 7.42 minutos do intervalo.

Os Warriors melhoraram, depois, defensivamente e baixaram a desvantagem para metade (48-55), para acabarem a primeira parte a perder por oito (52-60).

O terceiro período foi semelhante, com a diferença a subir para 14 pontos (52-66), baixar para sete (59-66, 62-69 e 71-78) e, com Danny Green muito certeiro nos ‘triplos’, ascender a um máximo de 16 (75-91, 77-93 e 80-96).

Entre os últimos minutos do terceiro parcial, que fechou com 83-96, e o início do quarto, os Warriors lograram um parcial de 9-0, recolocando-se a sete (89-96), mas os Raptors ripostaram da melhor forma, com um 15-5 que ‘acabou’ com o jogo (94-111).

A final, disputada à melhor de sete encontros, prossegue na sexta-feira, de novo em Oakland, desconhecendo-se, para já, se Kevin Durant e Klay Thompson poderão reaparecer nos Warriors, que curiosamente, marcaram 109 pontos nos três jogos da final.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.