A Serra do Caramulo recebe, nos dias 12 e 13, o primeiro evento de gravel (uma variante do ciclismo) em Portugal, que deverá reunir perto de uma centena de ciclistas de vários países.

O evento é organizado pela associação Poroma (que tem sede em Viseu) e conta já com cerca de 80 inscritos, entre os quais se encontram brasileiros, australianos, ingleses, alemães e espanhóis.

“São pessoas que se vão dar ao trabalho de vir para o Caramulo só e apenas para andar de bicicleta e usufruir um bocadinho do que a serra tem”, frisou hoje o presidente da Poromo, Nelson Martins, durante a conferência de imprensa de apresentação do evento.

Segundo o responsável, o gravel é uma modalidade “em ascensão na Europa” e, “nos Estados Unidos, já é muito praticada”. Em Portugal, não terá nem 500 praticantes e não havia qualquer evento que lhe fosse dedicado.

“Queremos demonstrar em Portugal o que é a modalidade e potenciá-la”, afirmou Nelson Martins, considerando que atualmente o ciclismo “está a ser praticado de uma forma muito desportiva e muito profissional”, mas “é mais do que isso, deve ser prazeroso, em detrimento da parte competitiva, dos treinos de alto rendimento e de limitações alimentares”.

Os dias 12 e 13 terão programas diferenciados, sendo que o do primeiro terá um grau de dificuldade médio a médio alto, com um percurso de cerca de 100 quilómetros, que envolverá praticamente todo o concelho de Tondela.

Nelson Martins explicou que parte do percurso será feito na ecopista do Dão e depois os ciclistas entrarão “numa encosta um bocadinho mais agressiva”, na zona de S. Marcos.

O segundo dia terá como objetivo “a interação com a comunidade e a envolvência das pessoas da região”, explicou.

A escolha do Caramulo teve em conta a ligação emocional de alguns dos elementos da Poromo ao concelho de Tondela e o facto de se tratar de “uma serra simples, bonita, com muito por explorar” e com características que são cada vez mais procuradas pelos turistas.

Ao salientar a adesão que o evento está a ter, Nelson Martins contou que a Poroma foi contactada por um ultra ciclista, conhecido por Jack, que está habituado a fazer grandes distâncias de bicicleta sem parar e propôs fazer a ligação de Girona ao Caramulo em três dias (chegando no dia 10).

O vice-presidente da Câmara de Tondela, Pedro Adão, sublinhou a importância deste evento na promoção da Serra do Caramulo e do concelho, lembrando que este tem acolhido encontros nacionais de várias modalidades.

A Câmara de Tondela financiou o evento com cinco mil euros e vai prestar apoio logístico.

O presidente do Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado, referiu a “predisposição que o Caramulo tem para a realização de grandes eventos” e lembrou que ainda em setembro se realizou o Caramulo Motorfestival.

Pedro Machado realçou “a singularidade da prova”, a sua “capacidade de internacionalização” e também de atrair personalidades que podem influenciar as escolhas das pessoas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.