Domingos Gonçalves foi suspenso preventivamente pela UCI (União Ciclista Internacional) devido a anomalias detetadas no passaporte biológico do português.

O ciclista luso, que representou a Caja Rural em 2016 e 2019 e a Radio Popular-Boavista entre 2017 e 2018, violou as regras antidopagem da UCI devido à utilização de substâncias proibidas entre 2016 e 2018.

Domingos Gonçalves, que já tinha ficado de fora dos Mundiais de Ciclismo, em setembro, alegando "motivos pessoais", tentou justificar a utilização das substâncias, justificações que não foram aceites pelos peritos responsáveis pela análise do processo.

A Caja Rural, equipa na qual o português tambem esteve inserido, tambem pode vir a ser suspensa por um período entre 15 a 45 dias, uma vez que se trata do segundo caso semelhante na equipa, depois de Jaime Roson em 2017.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.