O ciclista português Edgar Pinto (Vito-Feirense-Blackjack) classificou hoje a vitória na Volta à Comunidade de Madrid como muito importante na sua carreira e como “uma lotaria” na qual teve sorte.

“Esta vitória é muito importante para mim e para a equipa, porque nos últimos dois anos tenho tido várias lesões e quedas. Este ano comecei bem e há que desfrutar este momento e o trabalho da equipa”, afirmou o ciclista português, de 32 anos.

O ciclista da Vito-Feirense-Blackjack admitiu que se sente num bom momento de forma e que estava convicto de que ia fazer uma boa prova, mas acrescentou: “fiquei surpreendido por ter conseguido estar em todos os momentos importantes da prova”.

Edgar Pinto venceu hoje a 31.ª edição da Volta à Comunidade de Madrid em bicicleta, ao terminar a terceira e última etapa no quinto lugar, batendo aos pontos o colombiano Fabio Duarte (Manzana Postobón).

O corredor natural de Albergaria-a-Velha concluiu hoje os 99,9 quilómetros disputados em Madrid em 02:11.12 horas, o mesmo registo do vencedor, o espanhol Carlos Barbero (Movistar), que se impôs no ‘sprint’ ao compatriota Óscar Pelegrí (Radio Popular-Boavista) e ao português Luís Mendonça (Aviludo-Louletano), segundo e terceiro classificados, respetivamente.

Pinto, que tinha vencido a primeira etapa da corrida madrilena, conquistou a primeira corrida por etapas da sua carreira, numa prova em que terminaram mais 17 corredores com o mesmo registo, sucedendo no historial a Oscar Sevilha e tornando-se no segundo luso a vencer, depois de Rui Costa, em 2011.

O corredor da Vito-Feirense-Blackjack tinha como melhores resultados o quarto lugar na Volta a Portugal de 2013 e o segundo posto no Troféu Joaquim Agostinho do mesmo ano, assim como o triunfo na quarta etapa da Volta a Portugal de 2014, no alto da Senhora da Graça, em Mondim de Basto.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.