O belga Remco Evenepoel, já campeão da Europa de juniores, fechou hoje um ano perfeito, 'selado' com o triunfo na prova em linha do mesmo escalão do Campeonato do Mundo de ciclismo de Innsbruck, na Áustria.

O dorsal 13 não foi de azar para o jovem prodígio, de 18 anos apenas, que, na segunda-feira, também tinha agregado o título mundial ao europeu, em contrarrelógio individual.

O quadro repetiu-se - uma autoridade incontestada, que nem sequer foi beliscada por ter estado envolvido numa queda e ser obrigado a trocar de bicicleta. Um incidente que o atrasou dois minutos da cabeça da corrida.

O traçado de 126,6 quilómetros era especialmente montanhoso no final, constituindo terreno propício para a recuperação de Evenepoel, tão forte no 'crono' como na escalada.

A cerca de 47 quilómetros da meta, escapou do pelotão e foi no encalço dos dois fugitivos - o italiano Piccolo e o alemão Mayrhofer.

Marius Mayrhofer foi o último a largar, a 20 quilómetros da meta. A partir daí, foi só dilatar avanço, rapidamente.

Evenepoel ganhou em 3:03.49 horas, com uma margem de 1.25 minutos sobre Mayrohfer. Para o bronze, houve 'sprint' a dois, com o italiano Alessandro Fancellu a ser melhor que o suíço Alexandre Balmer, ambos distanciados 1.38.

Quanto aos dois portugueses em prova, o melhor foi Guilherme Mota, que terminou em 16.º, a 6.41 de Evenepoel. Mais distanciado, Afonso Silva foi 70.º, a 19.00 minutos.

Quase metade dos inscritos não terminou a corrida - concluiram 84 e desistiram 75.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.