As equipas de ciclismo francesas Cofidis e Groupama-FDJ terminaram a quarentena a que estavam sujeitos após o cancelamento das duas últimas etapas da Volta aos Emirados Árabes Unidos, devido ao surto do Covid-19.

Depois de 10 dias em quarentena numa unidade hoteleira, decretada pelas autoridades de saúde locais, os elementos das duas equipas foram autorizados a deixar o país.

A quarentena foi decretada depois de terem sido detetados dois casos positivos em dois elementos da UAE-Emirates, que levou ao cancelamento das duas últimas etapas.

A maioria das equipas deixou o país nos dias seguintes, depois de resultados negativos nos exames ao Covid-19, mas a descoberta de novos casos acabou por obrigar a colocar de quarentena as equipas que estavam no mesmo hotel.

Também de quarentena estava a equipa russa Gazprom-RusVélo, não havendo qualquer informação se também terá sido autorizada a deixar o hotel.

O surto de Covid-19, detetado em dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou cerca de 3.600 mortos e 105 mil pessoas infetadas numa centena de países e territórios.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.