Iuri Leitão e Rui Oliveira terminaram hoje me 10.º a prova de madison da Taça do Mundo de Minsk de ciclismo de pista, enquanto Maria Martins foi 11.ª em omnium.

Com esta classificação em madison, Portugal aproximou-se de Bielorrússia, Hong Kong e Áustria no ranking de qualificação olímpica, enquanto o resultado de Maria Martins permitiu a ultrapassagem a China e República da Irlanda na corrida ao Tóquio2020, em omniu.

Iuri Leitão e Rui Oliveira concluíram com 10 pontos uma corrida conquistada pelos dinamarqueses Lasse Norman Hansen e Michael Morkov, com 52. Seguiram-se os franceses Bryan Coquard e Benjamin Thomas, com 44, e os espanhóis Albert Torres e Sebastián Mora, com 41.

Em omnium, Maria Martins foi oitava em scratch, sexta na corrida tempo e 23.ª e penúltima na eliminação, relegando a ciclista de Santarém para o nono lugar na corrida por pontos.

Mesmo assim, Maria Martins somou 57 pontos num concurso vencido pela norte-americana Jennifer Valente, que se impôs à italiana Letizia Paternoster e à britânica Laura Kenny, segunda e terceira classificadas, respetivamente.

Além de madison, Iuri Leitão disputou também hoje a prova de perseguição individual, tendo sido 19.º e penúltimo, com o tempo de 4.52,714 minutos, longe do tempo histórico do italiano Filippo Ganna, 4.04,’252, que lhe valeu o novo recorde mundial na qualificação. Na final, o transalpino estabeleceu um novo máximo, em 4.02,647.

A Taça do Mundo de ciclismo de pista prossegue no próximo fim de semana, em Glasgow, na Escócia, onde Portugal vai estar, novamente, representado por Iuri Leitão, Maria Martins e Rui Oliveira.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.