O ciclista belga Tim Merlier (Alpecin-Fenix) impediu hoje o ‘tri’ de Pascal Ackermann (Bora-hansgrohe), batendo o alemão ao ‘sprint’ na sexta etapa do Tirreno-Adriático.

No final dos 171 quilómetros entre Castelfidardo e Senigallia, o campeão belga surpreendeu Pascal Ackermann, que venceu as duas primeiras tiradas, relegando o alemão para a segunda posição, com o dinamarquês Magnus Cort (Education First) a ser terceiro, com as mesmas 03:59.30 horas do vencedor.

Integrados no pelotão chegaram quer o líder da geral, o britânico Simon Yates (Mitchelton-Scott), quer os portugueses Ruben Guerreiro (Education First) e Rui Costa (UAE Emirates), respetivamente 42.º e 101.º na tirada.

Quem voltou a perder tempo, depois de ter caído na véspera e ter chegado com os últimos, foi o britânico Chris Froome (INEOS), que cedeu 57 segundos para o pelotão.

A fase negra do quatro vezes vencedor da Volta a França, que foi excluído do ‘oito’ da equipa britânica para o Tour, traduz-se num 106.º posto da geral, a mais de 58 minutos de Yates, que tem outro antigo vencedor da prova francesa, o galês Geraint Thomas (INEOS), a 39 segundos, na terceira posição.

O polaco Rafal Majka (Bora-hansgrohe) continua no segundo lugar da geral, a 16 segundos do camisola azul, enquanto Rui Costa é 29.º, a 11.26 minutos, de Yates, e Ruben Guerreiro é 41.º, a 19.45.

No domingo, corre-se a sétima etapa, uma ligação de 181 quilómetros entre Pieve Torina e Loreto, com um final montanhoso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.