O selecionador de futebol de praia, Mário Narciso, considerou hoje que “só uma equipa com grande estrutura” conseguiria dar a volta ao jogo com a Espanha e qualificar-se para o Mundial do Paraguai.

“Estivemos cinco vezes a perder, tivemos jogadores importantes lesionados ou castigados, jogámos oito jogos em nove dias. Nunca nos rendemos e acho que a equipa se apresentou muito bem. É uma grande alegria estarmos no Paraguai. Estamos todos muito contentes com esta conquista. Agora é tempo de festejar”, disse, em declarações publicadas no site da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

A derradeira vaga europeia foi decidida num ‘play-off’ com a Espanha, entre os terceiros classificados dos dois grupos da segunda fase de apuramento, em Moscovo.

Foi preciso desempatar nas grandes penalidades, após uma igualdade a 5-5 já no prolongamento, num encontro em que os lusos estiveram desfalcados de Bernardo Martins e Jordan.

“Não me custa a admitir, a Espanha até teve mais condições para ganhar, pois não tivemos dois dos nossos jogadores nucleares. Só com o sacrifício de todos os outros conseguimos esta grande vitória. Amizade, entreajuda e espírito de equipa para ultrapassar as dificuldades”, realçou.

A Itália e Bielorrússia asseguraram os dois primeiros lugares no grupo 1, onde atuaram os lusos, e a Rússia e a Suíça ocuparam as primeiras posições no grupo 2, estando as quatro apuradas para o Mundial.

A fase final realiza-se no Paraguai, entre 21 de novembro e 01 de dezembro e, além do país anfitrião, já garantiram também a qualificação Nigéria, Senegal, Japão, Emirados Árabes Unidos, Omã, México, Estados Unidos, Brasil, Uruguai e Taiti.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.