O jornal inglês 'The Guardian' fez uma grande reportagem sobre Ricardinho, o 'mágico' do futsal'. O artigo do jornal começa por comparar Ricardinho com Messi e Cristiano Ronaldo, lançando um desafio.

"O maior debate de todos os tempos [entre Messi e Cristiano Ronaldo] não precisa de introdução. Mas, e se houvesse outra dimensão para isso? Como seria um híbrido, com qualidades de Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, com uma bola nos pés? A resposta é Ricardinho. Mas o seu jogo não é futebol. É futsal", escreve o 'The Guardian', lembrando as palavras de Jorge Brás, seleccionador português de futsal.

"Se juntares Cristiano e Messi, aí tens Ricardinho, no futsal", declarou o homem que levou Portugal a vencer o Europeu de futsal em 2018.

O jornal recorda a alcunha de 'mágico' como o jogador é conhecido, pela sua imensa panóplia de truques em campo, onde vai inventando fintas e mais fintas que deixam os fãs de boca aberta. As comparações com Cristiano Ronaldo são inevitáveis mas Ricardinho não se assusta.

"Seria pior se me comparassem com algum Pedro ou António. As comparações com Cristiano Ronaldo deixam-me feliz", atirou.

Ricardinho, que sonha ver a modalidade nos Jogos Olímpicos, confessou que gostaria de ver jogadores de futebol mudarem-se para o futsal, quando terminarem a carreira. E dá o exemplo de Ronaldinho e Neymar que começaram no futsal antes de mudarem-se para o futebol. O Melhor do Mundo espera que Marcelo, do Real Madrid, faça o percurso contrário e entre no futsal quando acabar a carreira nos merengues.

A publicação britânica lembra o passado do Melhor Jogador de Fustsal do Mundo, rejeitado no futebol de onze no FC Porto quando tinha 14 anos, por ser muito baixinho.

"Sempre tive o sonho de ser jogador de futebol. No entanto, não escolhi o futsal, foi o futasl que me escolheu. Tentei ser jogador de futebol mas disseram-me que eu era muito baixinho. Quando o futsal escolheu-me, disse: 'Se é isto que tenho de jogar, então quero ser o melhor'.

Após estrear-se no Benfica com 17 anos e de ver frustrada uma tentativa de treinar com a equipa principal de futebol dos 'encarnados', treinado por Fernando Santos, o 'mágico' recebeu uma proposta dos japoneses do Nagoya Oceans. Ia ganhar quatro vezes mais do que recebia no Benfica, por isso pediu um preço proibitivo porque não queria deixar Portugal.  Mas os japoneses aceitaram.

Questionado sobre quem é melhor, se Messi ou Cristiano Ronaldo, Ricardinho escolheu o caminho da diplomacia: "Este é um dos grandes problemas da humanidade: passamos demasiado tempo a comprar em vez de apreciar. Por favor, apreciem! Não sabemos quando iremos voltar a ver jogadores como Messi e Cristiano Ronaldo".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.